Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pesquisa A CRÍTICA/Action: na eleição para o Senado, Omar Aziz abre 43 pontos de vantagem

O ex-governador do Amazonas somou 60% das intenções de votos, contra 17% do deputado federal Francisco Praciano 14/09/2014 às 14:28
Show 1
Omar e Praciano foram campeões de votos em 2010; Omar venceu a disputa pela cadeira de governador no primeiro turno com 943.510 votos (63,8% dos válidos). Praciano foi o deputado federal mais votado, com 166.387 votos
Luciano Falbo Manaus (AM)

A pesquisa A CRÍTICA/Action mostra que na disputa pela única vaga de senador o ex-governador Omar Aziz (PSD) lidera as intenções de votos, com 43 pontos percentuais à frente do segundo colocado, o deputado federal Francisco Praciano (PT).

Na sondagem estimulada, quando todos os candidatos são apresentados em uma lista em formato de disco, Omar Aziz chega a 60%, enquanto Francisco Praciano registra 17% das intenções. Dos eleitores que declararam voto em Omar, 85% afirmaram que não mudarão de candidato. Entre os eleitores de Praciano, o percentual de certeza é de 82%.

Os dois mais bem colocados na pesquisa têm queda na avaliação espontânea, quando o disco com o nome dos concorrentes não é mostrado e o entrevistado tem que dizer o nome do candidato de memória. Omar Aziz marca 40% das intenções de votos espontâneas. Já Praciano tem 11%. Nessa avaliação, o percentual de eleitores que não souberam responder ou que se declararam indecisos chega a 42%.

O melhor percentual alcançado por Omar Aziz é no interior, onde o ex-governador tem 64% das intenções de votos. Na capital, ele marca 54% das intenções.

Francisco Praciano, por sua vez, tem melhor percentual de intenção de votos no interior, onde o deputado chega a 19%. Em Manaus, o petista registra 14% das intenções.

Quando os eleitores foram questionados em quem não votariam de jeito nenhum, Omar Aziz apresentou rejeição de 11% na avaliação total. Francisco Praciano marcou 18% de rejeição entre todos os entrevistados. No interior, a rejeição de Omar é de 12%, enquanto a de Praciano é de 20%. Em Manaus, a rejeição de Omar é de 11% e a de Praciano fica em 16%.

Uma vaga

Este ano, apenas uma cadeira de senador está sendo disputada por seis candidatos. Todo Estado brasileiro tem direto a três cadeiras no Senado. As outras duas vagas do Amazonas foram ocupadas em 2010, e outra eleição para duas cadeiras de uma vez só vai ocorrer no pleito de 2018. Isso porque o mandato do senador tem duração de oito anos.

O atual ocupante da vaga no Senado em disputa, Alfredo Nascimento (PR), desistiu de tentar a reeleição e se candidatou a deputado federal.

Nas últimas semanas, a disputa entre Omar Aziz e Francisco Praciano tem se intensificado. Na sua campanha na televisão, Omar optou por ressaltar a sua gestão à frente do Governo do Estado, que foi considerada a mais bem avaliada de 2013, segundo pesquisa CNI/Ibope. Como principal cabo eleitoral, o ex-governador tem o prefeito de Manaus Artur Neto (PSDB).

O deputado Francisco Praciano tem ressaltado na televisão sua bandeira de luta contra a corrupção e, principalmente, feito críticas ao governo de Omar. Devido ao tom das críticas, o petista teve que ceder parte do seu tempo de propaganda na televisão para dar um direito de resposta a Omar. Na lista de cabos eleitorais de Praciano está o senador Eduardo Braga (PMDB), o ex-presidente Lula e o ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

Marcelo Serafim soma 3%

O candidato do PSB ao Senado, o vereador Marcelo Serafim, registra 6% de intenção de votos na pesquisa estimulada. Entre os eleitores do pessebista, 73% afirmaram que a escolha é definitiva. Na avaliação espontânea, Serafim tem 2%. Espontaneamente, 3% dos entrevistados do interior citaram o vereador de Manaus como seu candidato ao Senado. Na capital, o percentual registrado na avaliação espontânea foi de 2%. A rejeição de Marcelo Serafim é de 17%. Na campanha da televisão, o parlamentar tem explorado a imagem da presidenciável do seu partido, a ex-senadora e ex-ministra de Lula, Marina Silva.

O candidato do Psol, Professor Marcos Queiroz, aparece com 1% do total das intenções de votos na pesquisa estimulada. O índice de rejeição de Queiroz é de 8%. O candidato também tem usado a imagem da presidenciável do seu partido, Luciana Genro, na campanha da televisão. Os demais candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somam 4%. Os indecisos são 13%.

Publicidade
Publicidade