Sexta-feira, 15 de Outubro de 2021
Operação da PF

PF investiga desvio de recursos públicos por fraude contra o INSS

Operação FALSUM CAPTIVI (do latim “falsos presos”) apura fraudes na concessão de benefícios de Auxílio-reclusão no município de Itacoatiara



inss-site_3ACF550C-6F2F-4AEC-947E-CFB2341A4C5D.jpg Foto: Governo Federal
22/09/2021 às 09:21

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (22) a Operação Falsum Captivi, que investiga fatos relacionados a possíveis práticas de crimes, como pertencimento a organização criminosa, fraude na concessão de benefícios do INSS, falsificação de documento público e uso de documento falso.

A ação da Polícia Federal visa a cumprir mandados judiciais expedidos pelo Juízo da 4ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Amazonas, sendo 15 mandados de busca e apreensão cumpridos na cidade de Itacoatiara, um mandado de busca e apreensão e um de prisão temporária cumpridos em Manaus.

Segundo as investigações, um agenciador fabricava certidões de cárcere para pessoas que não foram presas ou com antecipação da data da prisão, após requeria o benefício de Auxílio-reclusão junto ao INSS, com isso recebia, indevidamente, valores retroativos do INSS.

Com as buscas, a Polícia Federal apura a participação de outros envolvidos na fraude e se houve participação de servidores públicos. O prejuízo causado ao INSS supera o valor de R$ 2 milhões. Os indiciados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de estelionato previdenciário e falsificação de documento público, e, se condenados, poderão cumprir pena de até 12 anos e 8 meses de reclusão.

O nome da operação é uma alusão aos instituidores dos benefícios fraudados, considerando que muitos deles sequer foram presos.



News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.