Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
após 40 dias em silêncio

PF prende ex-tesoureiro do PP em nova fase da Lava Jato

A nova fase da operação deflagrada hoje (23) aconteceu após cerca de 40 dias sem ações da operação e foi a primeira desde que o presidente interino Michel Temer assumiu a Presidência no lugar da presidente afastada Dilma Rousseff



f_346456.jpg Carro da Polícia Federal visto no Rio de Janeiro. 28/07/2015 REUTERS
23/05/2016 às 10:32

 A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira o ex-tesoureiro do PP João Cláudio Genu, em uma nova fase da operação Lava Jato, por suspeita de ser um dos beneficiários do esquema de distribuição de propinas na Petrobras, informou o Ministério Público Federal.

A prisão foi parte da 29ª fase da operação, que cumpriu no total seis mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária na etapa batizada de "Repescagem".

Genu, ex-assessor do ex-deputado federal José Janene (PP), foi denunciado também no mensalão do PT, juntamente com o ex-parlamentar, acusado de sacar cerca de 1 milhão de reais em propinas das contas de empresa controlada por Marco Valério para entrega a parlamentares federais do PP. Ele foi condenado no STF por corrupção e lavagem de dinheiro e posteriormente absolvido na fase de recursos.

Segundo a PF, há elementos probatórios que apontam a participação dele também no esquema de corrupção na Petrobras.

"Surgiram, porém, elementos probatórios que apontam a sua participação também no esquema criminoso que vitimou a Petrobras, motivo pelo qual passou a ser investigado novamente na operação Lava Jato, onde as investigações apontam que ele continuou recebendo repasses mensais de propinas, mesmo durante o julgamento do mensalão e após ter sido condenado, repasses que ocorreram pelo menos até o ano de 2013", disse a PF em comunicado.

A nova fase da Lava Jato deflagrada nesta segunda-feira aconteceu após cerca de 40 dias sem ações da operação e foi a primeira desde que o presidente interino Michel Temer assumiu a Presidência no lugar da presidente afastada Dilma Rousseff.

A Lava Jato investiga um esquema bilionário de corrupção que envolve, principalmente, a Petrobras, empreiteiras, políticos e partidos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.