Publicidade
Cotidiano
SEM ORÇAMENTO

Por falta de recurso, Polícia Federal suspende emissão de passaportes em todo o País

A medida, adotada por tempo indeterminado, foi anunciada às vésperas das férias escolares, em que cresce o fluxo de viagens ao exterior 28/06/2017 às 07:13 - Atualizado em 28/06/2017 às 10:03
Show passaporte 1
As pessoas que foram atendidas até ontem receberão seus documentos (Foto: Agência Brasil)
Andreza Matais (Agência Estado)

A Polícia Federal suspendeu a confecção de novas cadernetas de passaportes solicitadas a partir das 22 horas desta terça-feira (27) por insuficiência orçamentária. A medida, adotada por tempo indeterminado, foi anunciada às vésperas das férias escolares de meio de ano, em que cresce o fluxo de viagens ao exterior.

Conforme a PF, a medida “decorre da insuficiência do orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem”. De acordo com o órgão, as pessoas atendidas em postos de emissão até ontem, terça-feira (27), receberão os passaportes normalmente. Em 2016, foram emitidos 2.249.790 passaportes, 49.592 a menos do que no ano anterior.

O agendamento online do serviço e o atendimento em postos federais ainda ocorrem normalmente. Mas não há previsão para entrega enquanto não for totalmente normalizada a situação orçamentária. Quem pedir o documento a partir de agora deverá confirmar que está ciente da falta de prazo. A PF ainda disse que "acompanha atentamente a situação" com o governo federal para retomar o serviço.

Só na capital paulista existem nove endereços para a retirada do documento. Todo o procedimento de solicitação passa pelo site da PF (www.pf.gov.br), antes do agendamento para a comprovação de documentos. Desconsiderando os problemas atuais, a previsão de entrega normalmente é de seis dias úteis. A validade do documento atualmente é de dez anos para os adultos (a validade de 5 anos é para os requerentes que tenham entre 4 e 18 anos).

Agilidade

Na semana passada, o governo federal criou o Conselho Nacional de Desburocratização - Brasil Eficiente. Uma das metas é integrar bancos de dados públicos. Com a digitalização do processo, a promessa do governo é de tornar a emissão de passaportes mais rápida.

Publicidade
Publicidade