Publicidade
Cotidiano
Notícias

PIM fatura R$ 80,3 bilhões entre janeiro e novembro de 2014

O volume representa um crescimento de 5,07% em relação ao mesmo periodo de 2013. Os segmentos de eletroeletrônico e bens de informática foram os principais responsáveis pelo incremento. Televisores de LCD e tablets foram os itens mais produzidos no período. 06/01/2015 às 18:02
Show 1
A grande produção de televisores foi uma das principais responsáveis pelo faturamento do PIM
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Entre janeiro e novembro de 2014, o Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou R$ 80,3 bilhões, 5,07% a mais em relação ao mesmo periodo de 2013, quando o faturamento foi de R$ 76,4 bilhões. O resultado completo do ano, com o faturamente de dezembro, só deve ser divulgado no próximo mês

Entretanto, considerando apenas o mês de novembro, quando o total faturado foi de R$ 8,55 milhões, o parque fabril registrou uma leve queda de 0,62% nos ganhos na comparação com o mesmo mês de 2013. As informações  são da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

No acumulado do ano até novembro, os segmentos de eletroeletrônico e de bens de informática seguiram como sendo os principais responsáveis pelos números alcançados. Juntos, os setores somaram R$ 40,2 bilhões em faturamento e obtiveram crescimento de 5,33% em relação ao mesmo período de 2013.

Entre os produtos que se destacaram em 2014 nestes segmentos, estão os televisores, com produção de 12,1 milhões de TVs com tela de cristal líquido (LCD) e 1,7 milhão de televisores com tela de plasma, e Os tablets, com  2,5 milhões de unidades produzidas.

Em relação à mão de obra gerada, em novembro, o PIM registrou 118.485 trabalhadores empregados, entre efetivos, temporários e terceirizados.

Ano estável

De acordo com o superintendente em exercício, Gustavo Igrejas, mesmo ainda sem os dados de dezembro consolidados, o ano de 2014 já pode ser considerado estável.

“Nossos indicadores apontam estabilidade do modelo. Recuperamos nosso patamar de crescimento em informática, mantivemos a recuperação da produção de ar-condicionado e tivemos um ano de Copa com bons números na área de televisores", avalia.

Segundo ele, se o segmento de duas rodas não estivesse passando pela crise de financiamento, os números seriam mais expressivos. "Fora a crise de Duas Rodas, não tivemos nenhuma queda acentuada, então posso classificar 2014 como um ano bom, estável”, afirmou.

Publicidade
Publicidade