Publicidade
Cotidiano
Notícias

PIM: salário mais baixo do País

A situação dos trabalhadores das fábricas do PIM, como risco de demissão e baixo salários, será discutida em audiência na ALE-AM 15/11/2013 às 10:11
Show 1
Audiência pública foi proposta pelo parlamentar Sidney Leite para discutir o assunto na ALE
acritica.com Manaus (AM)

O risco de demissão, os baixos salários e a diferença de remuneração entre homens e mulheres que desenvolvem a mesma função dentro das empresas, estarão na pauta da audiência proposta pelo deputado estadual Sidney Leite (PROS). O parlamentar adverte que os salários pagos pela indústria local estão entre os mais baixos do País, no mesmo de indústrias. Em algumas categorias, como soldador, a diferença em relação à média nacional chega a 14%.

Com base nos dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), Leite afirmou que os reajustes concedidos anualmente pelas empresas mal cobrem a inflação acumulada e destacou que é preciso refletir sobre esses índices. O caso das mulheres, que representam 30% da força de trabalho no PIM, é ainda mais grave: o salário médio inicial delas é 23% menor que o pago aos homens que fazem exatamente o mesmo serviço. “Temos que olhar com o carinho e assumir a responsabilidade que temos como parlamentar em relação a esse modelo. Não podemos aceitar como natural, uma mulher exercendo a mesma função de mão de obra masculina e ganhando menos”.

O deputado afirmou que a Zona Franca de Manaus (ZFM) é o único modelo econômico consolidado no Amazonas e que não há outra modalidade que garanta a mesma rentabilidade. “A ZFM é responsável por mais de 59% de recolhimento de tributos federais do nosso país na região Norte. E é algo grave quando o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Manaus diz que há empresas que gasta apenas 3% do faturamento com folha”, frisou o parlamentar.

Sem previsãoCom a audiência pública que ainda não tem data definida, o parlamentar pretende ouvir os empresários, os trabalhadores, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEFAZ), entre outras instituições. “Algumas pessoas acham que a ZFM só tem incentivo do Governo Federal, mas há muitos incentivos do Governo do Estado através do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Este modelo é importante, não há qualquer dúvida, mas queremos ter esse comprometimento das empresas, porque isso não aparece”, completou Sidney Leite.


Publicidade
Publicidade