Publicidade
Cotidiano
Notícias

Plano de Ações Articuladas deve beneficiar 80 mil alunos no AM

Novo ciclo do Plano de Ações Articuladas, lançado na última quarta-feira (3) pelo ministro Aluízio Mercadante, visa ampliar atendimento 03/02/2016 às 20:17
Show 1
O ministro Aluízio Mercadante (com microfone) entre o secretário Rossieli Soares, governador José Melo e Artur Neto
Hellen Miranda Manaus (AM)

“A prioridade do MEC é garantir que todas as crianças de 4 a 5 anos estejam na escola em 2016”, disse o Ministro da Educação, Aloízio Mercadante durante o lançamento do novo ciclo (2016-2019) do Plano de Ações Articuladas (PAR) para a região Norte. O evento aconteceu nesta quarta-feira (3), no Centro de Convenções Vasco Vasques, na Zona Centro-Sul.

No evento, os representantes da cúpula da educação dos Estados da região Norte assinaram um termo de adesão do Programa. O governador do Estado do Amazonas, José Melo (Pros), e o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), estavam presentes.

No Amazonas, 80 mil crianças com idade entre quatro e cinco anos, deverão ser beneficiadas com a implantação do programa, que também deve reduzir o déficit de vagas em outros níveis. “Temos um levantamento prévio que precisamos de 85 escolas rapidamente. Estamos trabalhando com recursos do Estado e buscando parceria com o Ministério”, disse o secretário de Estado de Educação (Seduc), Rossieli Soares.

Além do lançamento do programa, o ministro coordenou uma reunião técnica referente ao Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Segundo Rossieli, o PNAIC busca atender as demandas e características de cada região.  

Desafios

De acordo com Mercadante, mais de 22% das crianças brasileiras com até oito anos de idade não aprendem a ler como deveriam e, na Região Norte, a situação é ainda mais grave. “Estamos trazendo um projeto específico pra reverter esse cenário, principalmente nas comunidades ribeirinhas, que são as mais afetadas. Uma das metas será a implantação do projeto de bolsas de estudos para professores e coordenadores, para monitorar a execução do programa, além de providenciar todo material pedagógico necessário”, disse o ministro, ao falar sobre os planos para aprimorar a educação na região. O programa visa aumentar os índices regionais de educação, que seguem abaixo da média nacional.

Para ele, outros desafios para o Norte serão as escolas em áreas de maior violência e o “cálculo” do transporte, que deverá ser refeito. “Aqui os desafios são maiores, tudo é muito grande e, portanto, mais caro. Tem localidades que demoram até 90 dias para chegar a merenda”, ressalta o ministro, que também dissertou sobre a educação indígena e a Base Nacional Comum Curricular.

Iniciativa

Por meio do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), os Estados brasileiros firmaram o compromisso de executar medidas, de modo a assegurar que todas as crianças sejam efetivamente alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

No Amazonas, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e demais instituições, estão empenhadas neste propósito, garante o secretário Rossieli.

Para atingir as metas do Programa, o Amazonas, assim como demais Estados brasileiros, está investindo na capacitação de professores, em áreas como língua portuguesa e matemática, trabalhadas fortemente nos anos iniciais do ensino fundamental.

Em números

Ao todo, 80 mil crianças amazonenses com idade escolar entre quatro e cinco anos deverão ser beneficiadas com a implantação do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em todas as redes públicas de ensino do Estado do Amazonas, de acordo com dados do Ministério da Educação e da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Publicidade
Publicidade