Publicidade
Cotidiano
Notícias

Platiny tacha de amador parecer da comissão do PV que pede sua expulsão por medalha a Bolsonaro

'O partido tem que parar de ser tratado como se fosse o quintal da casa de quem está à frente dele', disse ao criticar a presidente da sigla, Eliane Pinheiro 27/01/2016 às 20:57
Show 1
Platiny Soares classifica como “amador” o comportamento da direção estadual e afirmou que o partido é medíocre
Janaína Andrade Manaus (AM)

O deputado estadual Platiny Soares (PV) classificou como “amador” o comportamento da presidente do partido, Eliane Ferreira, responsável pela Comissão de Ética, que apresentou parecer pedindo a expulsão do parlamentar por indisciplina.

“Esse é um processo extremamente amador da presidência (Eliane Ferreira). O PV enquanto partido tem que parar de ser tratado como se fosse o quintal da casa de quem está à frente dele”, disse.

O PV constituiu uma comissão de ética no dia 3 de dezembro de 2015 para analisar o pedido de expulsão de Platiny, feito pelo membro da executiva nacional da sigla, Eduardo Jorge (PV/RJ), após o parlamentar anunciar que homenagearia o deputado federal Jair Bolsonaro, com a Medalha do Mérito Legislativo, honraria mais importante do Poder Legislativo do Amazonas.

Bolsonaro é conhecido internacionalmente por seus posicionamentos homofóbicos e preconceituosos. Ele já foi processado e até condenado por suas declarações e incitações. O parlamentar se intitula defensor da “família tradicional” e surfa na onda de um “neoconservadorismo” que aflorou no Brasil nos últimos anos.

No dia 23 de dezembro, a Comissão de Ética, composta por Eliane (presidente da Comissão) e outros dois nomes – Olavo Auzier (relator) e José Aurélio (membro), apresentou um relatório opinativo recomendando a expulsão de Platiny por indisciplina.

O relator da Comissão, Olavo Auzier, disse que somente nesta semana foi possível notificar o parlamentar. “Com a notificação ele tem o prazo de 72 horas para apresentar defesa. Esse prazo termina na quinta-feira (hoje). Caso ele não apresente defesa, a executiva estadual do partido, que é composta por 16 membros, será convocada para votar o parecer da Comissão de Ética”, explicou Olavo.

Platiny rebateu a declaração do relator da Comissão e disse que não foi notificado. “Acho que o processo está completamente viciado, porque o que me foi repassado em dezembro foi somente uma ata da reunião que criou a Comissão, porém essa ata de reunião não teve convocação”.

A não convocação, para o deputado, é um exemplo de cerceamento de defesa. “Além de tudo eu tenho uma “surpresinha” para o PV. Sou advogado e tenho a obrigação de ser legalista. Acho que eles esqueceram de um detalhe que é primordial e foi um crime cometido pela presidente do PV, mas ainda não posso revelar. Ela (Eliane Ferreira) deveria repensar qualquer ato, repensar seus conceitos. E se ela me perguntar se isso é uma ameaça, direi que ela pode entender como quiser”, avaliou.

De ex-soldado a deputado estadual

No dia 10 de dezembro, data em que homenageou o deputado Federal Jair Bolsonaro, Platiny disparou novamente contra seu partido e disse que o PV nunca teve expressão, “além da defesa da maconha e um ou outro usuário de droga”.

Na última quarta-feira (27), o deputado afirmou que ao não assumir o papel de protagonista, o PV “continua sendo medíocre”. “Infelizmente, quem está à frente não tem a capacidade de reinventar o partido. Gostaria muito de ter reinventado o PV, de ter elevado ele a um papel de protagonismo”, afirmou.

O ex-soldado Platiny Soares (PV) migrou de líder, em 2013, de movimento grevista dos policias militares, que exigiu mudanças na estrutura da Polícia Militar, a deputado estadual mais jovem eleito na história da Assembleia Legislativa do Amazonas – com 22 anos.

Platiny, antes de comandar uma das maiores paralisações já registradas da Polícia Militar do Estado, havia sido expulso da corporação em 2012, permanecendo fora por cerca de um ano.

Cronologia

27/11/2015 - Platiny anunciou que homenagearia o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), com a Comenda Ordem do Mérito Legislativo do Amazonas; 

29/11/2015 - Eduardo Jorge (PV/RJ), que concorreu à presidência em 2014, usou o Twitter para afirmar que a postura de Platiny foi anti-PV;

02/12/2015 - Everaldo Farias, único vereador do PV na CMM, em entrevista, afirmou que iria propor a expulsão de Platiny da sigla;

03/12/2015 - Em nota oficial divulgada à imprensa, a presidente estadual do PV, Eliane Ferreira, informou que a sigla instaurou uma comissão de ética que pode levar à expulsão do deputado estadual Platiny Soares por conta da homenagem ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ) proposta pelo parlamentar;

09/12/2015 - Comenda Ordem de Mérito Legislativo foi dada ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ); 

Publicidade
Publicidade