Publicidade
Cotidiano
JUSTIÇA

Pleno do TRE-AM adia mais uma vez julgamento de José Melo

O juiz Henrique Veiga pediu vistas do processo, que deve voltar a ser julgado na próxima segunda-feira (1º) 27/07/2016 às 16:22 - Atualizado em 27/07/2016 às 17:08
Show 743958
O processo avalia supostos atos de abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2014 (Foto: Clóvis Miranda)
Lucas Jardim Manaus (AM)

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) adiou mais uma vez, nesta quarta-feira (27) a conclusão do julgamento que decidirá se o governador José Melo (Pros) e seu vice o Henrique Oliveira (SDD) podem ser cassados novamente.

O processo, que teve seu julgamento iniciado no último dia 28 de junho, avalia supostos atos de abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2014 e tem a previsão de voltar a ser julgado na próxima segunda-feira (1º).

O adiamento se deu por conta do juiz Henrique Veiga, que requereu vistas do processo, não tê-lo trazido para o tribunal por estar viajando a serviço da Justiça Eleitoral. Além do magistrado, outros dois desembargadores, Abraham Peixoto e João Simões (este último, também relator do processo) pediram vistas.

Até o momento, dos seis membros do Pleno, quatro votaram pela cassação de Melo e Henrique, e um, o juiz Abraham Peixoto, votou contra, alegando que os políticos já foram punidos pelos mesmos fatos na cassação determinada pelo órgão colegiado em janeiro. O advogado Felipe Thury é o único membro que ainda não votou.

Os advogados Marco Aurélio Choy, da coligação do senador Eduardo Braga (PMDB), que ingressou com a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), e Yuri Dantas, da coligação de José Melo, compareceram ao julgamento, e, perguntados sobre o seu andamento, disseram que os procedimentos adotados até aqui são normais.

Publicidade
Publicidade