Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
FORÇAS MILITARES

PMs são enviados para base da Funai atacada por 'piratas' no Vale do Javari, no AM

Caso aconteceu na madrugada do dia 23 de dezembro, quando homens armados trocaram tiros com policiais que participavam de uma operação contra a ação ilegal de caçadores e pescadores



Batalh_o_20A3A979-8E59-47E9-B2F1-B3F7B00B3F58.jpg Foto: Reprodução
27/12/2018 às 12:05

Onze policiais militares foram deslocados para a base de proteção da Fundação Nacional do Índio (Funai) na Terra Indígena Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte, onde ocorreu um ataque no último final de semana. O caso aconteceu na madrugada do dia 23 de dezembro, quando homens armados trocaram tiros com policiais que participavam de uma operação contra a ação ilegal de caçadores e pescadores.

De acordo com a Polícia Militar, seis policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar (8º BPM) e cinco do Batalhão de Operações Especiais foram enviados na tarde de quarta-feira (26) em voo fretado pelo Governo do Estado. De Tabatinga eles seguiriam em uma lancha policial até o local da base no Rio Ituí.

Entre os equipamentos, a Polícia Militar informou que a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) cedeu armamento de grosso calibre e materiais bélicos de combate em ambiente de selva a fim de manter a segurança dos fiscais e demais funcionários da Funai.

A PM disse também que o comandante da operação ficará ao cargo do capitão Szezypior Neto, pertencente ao efetivo do Batalhão de Operações Especiais.

O Comando Militar da Amazônia (CMA) disse hoje que recebeu a solicitação da Funai, mas por se tratar de uma questão de segurança pública, o assunto está sendo gerenciado pela Polícia Militar.

Base indígena

A base da Funai instalada na confluência dos rios Ituí e Itacoai é uma das três existentes na Terra Indígena Vale do Javari. Localizada em uma região acessível apenas por via fluvial ou aérea, a reserva indígena de mais de 8,5 milhões de hectares (cada hectare corresponde, aproximadamente, às medidas de um campo de futebol oficial) abrigava a cerca de 7 mil índios em 2010.

De acordo com a Funai, a terra indígena concentra o maior número de povos indígenas isolados da região. Ou seja, de grupos que, por vontade própria, evitam o contato ou tem pouca interação com as comunidades não-indígenas circundantes. Embora devam garantir o direito destes índios a seus territórios e protegê-los da ação de invasores, a Funai e o Estado brasileiro procuram só estabelecer contato quando a sobrevivências destes grupos estejam severamente ameaçadas.

Ao menos 17 diferentes grupos de índios isolados já foram registrados no interior da terra indígena – o que, se confirmado, corresponderia à maior concentração de grupos isolados em uma mesma reserva. Além destes, vivem na área, indivíduos das etnias Marubo, Kulina, Kanamari, Mayrouna e dos grupos Korubos e Tsohom Dyapá, ambos de recente contato.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.