Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
LENTIDÃO

‘Poderia ser feito mais’, diz delegado sobre buscas de colega desaparecido em Coari

Delegado Thyago Garcez sumiu na noite de segunda-feira (5) após troca de tiros com supostos traficantes. Presidente do Sindepol-AM critica buscas e pediu ao Governo mais homens na participação



thyago.jpg Thyago Garcez é delegado titular da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Codajás (Foto: Divulgação)
09/12/2016 às 15:19

Com cinco dias de busca e apenas uma pista – um colete encontrado em Codajás - o Sindicato dos Delegados de Polícia de Carreira do Amazonas (Sindepol-AM) pediu ontem ao Governo do Estado maior número de homens na busca do delegado Thyago Garcez, que desapareceu em Coari (a 363 quilômetros de Manaus) após uma troca de tiros com supostos traficantes colombianos. “Poderia ser feito mais. Um contato com as Forças Armadas, com a Marinha, com o Exército”, declarou o presidente do sindicato, Rafael Costa e Silva.

Thyago Garcez desapareceu na noite de segunda-feira (5) no Rio Solimões em uma troca de tiros com traficantes após abordagem a uma lancha. Segundo a Polícia Civil, o delegado ficou para trás no confronto.

Na quarta-feira (7), um colete balístico supostamente usado pelo delegado foi encontrado em Codajás nas margens do Rio Solimões. Segundo a Polícia Civil, o colete não tinha perfurações de tiros e uma perícia técnica será realizada no objeto.

O presidente do Sindepol-AM, delegado Rafael Costa, criticou a demora no encaminhamento de ajuda para o município. Segundo ele, membros do sindicato participaram de uma reunião nesta quinta-feira (8) com o delegado-geral da Polícia Civil, Francisco Sobrinho, para que novas medidas fossem tomadas.

“A ajuda está vindo à conta gotas. Por isso pedimos um efetivo maior de homens na área, que é gigantesca. Atualmente tem 30 homens trabalhando, então coloquem mais 100, 150. O ideal seria enviar homens das Forças Armadas, Exército e Marinha, que têm um treinamento especializado na selva. Além disso, a polícia tem a disposição um ferry boat (balsa) que serviria como base fluvial de suprimentos e não foi enviado ao local. Isso ajudaria muito para manter o efetivo”, declarou o presidente da entidade.

O delegado ainda informou que pediu apoio da população local nas buscas oferecendo recompensa de R$ 5 mil para quem encontrar o delegado desaparecido.

Reforço

Nesta quinta, a Polícia Civil informou por meio de nota que enviou a Coari sete integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) para reforçar nas buscas do delegado Thyago Garcez. O grupo é especializado em missão de resgate. Além disso, será encaminhado armamento de combate, Sistema de Posicionamento Global (GPS), comunicação via satélite, além de equipamento de visão noturna.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.