Publicidade
Cotidiano
Notícias

Polícia Civil apreende 300 kg de maconha avaliados em R$ 2,5 milhões, em Iranduba

A droga estava escondida em uma palafita na margem do lago do Guedes. A polícia já sabe que  os donos da droga são colombianos e que a polícia está trabalhando para identificá-los e prendê-los 27/06/2015 às 15:08
Show 1
A droga está avaliada em R$ 2,5 milhões
acritica.com ---

Investigações realizadas pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) resultaram na apreensão de aproximadamente 300 quilos de maconha da espécie skank avaliada em R$ 2,5 milhões  que estavam escondidas  em uma palafita na margem do lago do Guedes, comunidade Nossa Senhora Aparecida no município de Iranduba. De acordo com o delegado do Thyago Tenório a droga tem origem colombiana e, alguns pacotes estavam envoltos com fitas adesivas  nas cores da bandeira colombiana.

O delegado informou que  as investigações para chegar ao local onde a droga estava escondida começaram na segunda-feira a partir de uma denúncia anônima informando que  havia uma grande porção de droga que estava escondido do outro lado do rio Negro. “Nós só tínhamos essa informação, mas as equipes caíram em campo e conseguiram localizar toda essa droga e impedir que ela fosse comercializada nas ruas de Manaus”, explicou Tenório.

De acordo com o delegado a droga entrou no Brasil pelo rio Javari e chegou na segunda-feira em Iranduba. A mesma estava em uma casa palafita e era guardada por um homem identificado como “Pescoço” que conseguiu fugir quando viu a polícia se aproximando. No local, além da droga a polícia apreendeu uma pistola Bereta calibre 380 que era usada por Pescoço.

A polícia já sabe que  os donos da droga são colombianos e que a polícia está trabalhando para identificá-los e prendê-los , disse Tenório. A droga estava em um local ermo de difícil acesso próximo a mata. “Passamos mais de cinco horas de sexta-feira para localizar a droga. Para chegarmos ao local contamos com a ajuda de um barqueiro experiente conhecedor da área”, revelou Tenório.

O delegado disse ainda que essa foi a maior apreensão feita esse ano pelo Denarc. De acordo com ele, ainda não é possível dizer se a droga seria comercializada só nas bocas de fumo de Manaus ou se seria lavada para outras cidades. Ainda de acordo com o delegado, nos seis primeiros meses do ano  já são mais de quatro toneladas de droga que foram apreendidas nessa gestão da Secretaria de Segurança Pública (SSP), só o Denarc apreendeu mais de uma tonelada, das quais 70% são de skank.

Publicidade
Publicidade