Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Notícias

Polícia detecta furto de água em gráfica do pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial

Segundo site, o administrador da gráfica WS Music, Jorge Alves Lisboa, foi preso em flagrante em São Paulo, mas liberado após pagar fiança



1.gif No site da gráfica, há à venda livros e CDs de Valdemiro, além de outros produtos
29/01/2015 às 10:16

Em tempos de crise hídrica no Estado de São Paulo, a polícia da capital paulista encontrou na manhã desta quarta-feira (28), um esquema de furto de água da rede de Companhia Estadual de Saneamento Básico (Sabesp), em uma gráfica que pertence ao líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, pastor Valdemiro Santiago.

Segundo o site Folha de São Paulo, o administrador da empresa, Jorge Alves Lisboa, 47, foi preso em flagrante, sob a acusação de que a gráfica WS Music estava desviando cerca de 400 mil litros por mês, o que equivale ao consumo de 25 casas com quatro pessoas cada. No entanto, o gerente foi liberado após pagar fiança de dez salários mínimos.

Os policiais constataram que a gráfica tinha encanamento ligado diretamente à rede de distribuição de água, na rua, sem passar por um relógio aferidor de consumo. Assim, a conta mensal que deveria ser de R$ 3 mil acabava sendo de apenas R$ 71,94, a taxa mínima cobrada de pequenos consumidores comerciais.

De acordo com a Junta Comercial, a gráfica está em nome do apóstolo Valdemiro Santiago de Oliveira, chefe da Igreja Mundial, e de sua mulher bispa Franciléia de Castro Gomes de Oliveira. A empresa tem cerca de 100 funcionários.

Na estimativa de técnicos da Sabesp, a WS Music utiliza grande volume de água porque opera máquinas que precisam de resfriamento. Apesar disso, a gráfica vinha pagando a taxa mínima havia seis meses.

No site da gráfica, há à venda livros e CDs de Valdemiro, além de outros produtos, como Bíblia.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.