Publicidade
Cotidiano
Notícias

Polícia faz segunda reintegração de posse no ramal do Leão, no Km 37 da rodovia AM-010

Área de 15 hectares era ocupada por cerca de 3 mil famílias e disputada com proprietário. Houve reação dos ocupantes, que montaram uma barricada 11/08/2015 às 12:11
Show 1
Moradores foram retirados do terreno
NELSON BRILHANTE Manaus

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

Pela segunda vez, uma área de 15 hectares do ramal do Leão, no Km 37 da rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara) foi desocupada por conta de ação judicial. Nesta vez, a reintegração de posse, determinada pelo juiz Victor André Liuzzi Gomes, a reação dos invasores foi mais intensa. Montaram uma barricada, de madeira e tocaram fogo, tentando impedir a entrada da força policial, convocada para a operação.

Embora a operação contasse com 80 militares, um carro da Defensoria Pública teve os quatro pneus estourados por pessoas não identificadas.

O proprietário da área, engenheiro civil e ex-secretário de Estado, Orlando Augusto Vieira, apresentou o Título Definitivo do terreno e contesta todas as argumentações da liderança do grupo que ocupou a área. “Tenho documentos para provar que o terreno é meu. Se não fosse assim, a Justiça não tinha determinado reintegração de posse. E eles, que direitos têm para invadir um terreno que não lhes pertence, derrubar milhares de árvores centenárias”.


A doméstica Ana de Souza Nascimento, 29, uma das líderes da invasão, não fez rodeios na hora de defender os argumentos de, aproximadamente 3 mil famílias que se instalaram na área. “Ele nunca fez nada nessa área, tem documento falso e já ameaçou a gente de morte”, se defendeu Ana.

A operação foi iniciada às 7hs com o Mandado de Reintegração a ser cumprido pela Oficial de Justiça Nair Ribeiro Santos. A Coordenação do processo de Reintegração foi feita pelo Dr. Frederico Mendes, Secretário do Gabinete de Gestão Integrada da Polícia Civil - GGI/SSP.

A primeira investida da Justiça foi no dia 05 de março deste ano, noticiada no jornal A CRÍTICA com o título “Derrubaram o Leão”, numa referência ao nome do ramal. Até as 12 horas o clima era pacífico no local.

“Sou vítima desses invasores desde o dia 2 de fevereiro em minha propriedade. São aproveitadores e tem gente profissional no assunto por trás”, lamentou o proprietário do terreno, Orlando.

Participaram da operação equipes do COE, Rocam, Graer, RPMon, Choque e CPE.

Publicidade
Publicidade