Urnas eletrônicas

Polícia Federal aponta crime de Bolsonaro em vazamento de investigação

"Atuação direta, voluntária e consciente", diz delegada da Polícia Federal em inquérito enviado ao STF. Presidente fez live sobre urnas eletrônicas com dados sigilosos

Portal A Crítica e Agências
28/01/2022 às 21:14.
Atualizado em 08/03/2022 às 15:52

(Foto: Alexandre Romero/PR)

A Polícia Federal confirmou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ter reunido elementos e indícios "da atuação direta, voluntária e consciente" do presidente Jair Bolsonaro no vazamento de dados sigilosos de um inquérito sobre ameaças às urnas eletrônicas.

Além de Bolsonaro, a Polícia Federal também informou que há indícios de comentimento de crime na conduta de Bolsonaro, do tenente-coronel Mauro César Barbosa Cid – que atua diretamente com o presidente – e do deputado federal Filipe Barros (PSL-PR).

Todos participaram da transmissão em rede social em que foram divulgados os detalhes sigilosos da investigação que apurava supostas denúncias de invasão nas urnas eletrônicas.

A análise criminal consta em um relatório enviado ao Supremo em novembro pela delegada Denisse Ribeiro.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por