Publicidade
Cotidiano
Indiciado

Polícia Federal indicia Palocci por corrupção passiva na Lava Jato

Segundo a PF, Palocci, que foi ministro dos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, recebeu propina para atuar em favor da Odebrecht 24/10/2016 às 13:44
Show sdkljldg
Ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci
Reuters

A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira o ex-ministro Antonio Palocci por corrupção passiva na âmbito da operação Lava Jato e também indiciou outras cinco pessoas, entre elas o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e o publicitário João Santana.

O indiciamento será encaminhado ao Ministério Público Federal, a quem caberá decidir se oferece denúncia à Justiça contra os acusados pela Polícia Federal.

Segundo a PF, Palocci, que foi ministro dos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, recebeu propina para atuar em favor da Odebrecht na contratação de navios-sonda para a Petrobras, na aprovação de medidas provisórias que beneficiariam a empreiteira e na concessão de um crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para que a empresa atuasse em Angola.

No mesmo relatório, a PF também indiciou Marcelo Odebrecht por corrupção ativa.

O ex-marqueteiro do PT João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, foram indiciados por lavagem de dinheiro, acusados de receber 11,7 milhões de reais em valores que, segundo a PF, tiveram origem em atos de corrupção praticados por Palocci e Marcelo Odebrecht.

Dois ex-assessores de Palocci também foram indiciados por corrupção passiva pela Polícia Federal.

Procuradas, as defesa de Palocci, João Santana e Mônica Moura não responderam imediatamente a pedidos por comentários. A assessoria de imprensa da Odebrecht não se manifestou imediatamente.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Publicidade
Publicidade