Publicidade
Cotidiano
vem mais por aí

Polícia Federal recuperou R$ 71 milhões em 12 operações no Amazonas, neste ano

Balanço prévio de 2016 mostra que as ações evitaram que o crime organizado desviasse R$ 300 milhões dos cofres públicos 21/10/2016 às 05:00
Show img0017272588
Corrupção e narcotráfico são os principais focos de investigação. Foto: Evandro Seixas - 14/09/2014
Joana Queiroz Manaus (AM)

A Polícia Federal realizou 12 operações contra o crime organizado no Amazonas neste ano. As ações resultaram na prisão de 43 pessoas e na apreensão de aproximadamente R$ 71 milhões, durante as  investigações de casos que causaram prejuízos estimados em R$ 130 milhões para os cofres públicos, de acordo informou o delegado regional de combate ao crime organizado da PF, Rafael Machado.

A PF estima que as operações evitaram prejuízos R$ 300 milhões ao erário. O delegado Rafael Machado adiantou que até o fim deste ano a PF deve deflagrar novas operações.  “A Polícia Federal está em plena atividade e tem com os alvos principais o narcotráfico e o desvio de recursos públicos”, disse.

Conforme o delegado federal, a soma dos  R$ 71 milhões é composta por apreensões de dinheiro em espécie, assim como de bens dos investigados. Nas operações, foram apreendidas aeronaves, veículos, embarcações e até imóveis.

Desvios milionários

Entre as operações que mais chamaram a atenção neste ano está a “Maus Caminhos”, deflagrados no dia 21 do mês passado, que desarticulou um esquema milionário de corrupção na saúde pública estadual. De acordo com o superintendente da PF no Amazonas, delegado Marcelo Rezende, uma organização criminosa centrada na organização social (OS) Instituto Novos Caminhos (INC) desviou cerca de R$ 110 milhões do Fundo Estadual de Saúde, quase metade do valor destinado ao fundo. Com esse dinheiro, os participantes mantinham uma vida de luxo e excesso.

“Fica muito claro que o grupo ostentava elevado padrão de luxo muito acima da realidade de qualquer brasileiro e brasileira. Quase que algo cinematográfico, hollywoodiano”, declarou. Mais de 20 carros de luxo, de marcas como BWM e Mitsubishi, foram apreendidos, bem como um helicóptero e um avião.

Em outra ação, no mês de agosto, servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), que não tiveram os nomes revelados, foram presos na operação “Festum Fraudis”, deflagrada com o objetivo de desarticular um esquema de concessão irregular de benefícios da Previdência Social em Manaus. Desde 2009, o esquema desviou mais de R$ 15,7 milhões. Com a interrupção da atuação do grupo, estima-se que a polícia conseguiu evitar um rombo ainda maior aos cofres públicos. “Aproximadamente R$ 18  milhões, revelou o delegado Rafael Machado.

Outras ações da PF

De acordo com o delegado Rafael Machado, o balanço  reflete apenas as grandes operações. Não estão incluídas no levantamento as centenas de outras investigações  que foram concluídas neste ano  e que também ocasionaram o indiciamento de centenas de pessoas  e o encerramento  de diversos esquemas criminosos, evitanto prejuízos incluláveis para a União.

Publicidade
Publicidade