Domingo, 27 de Setembro de 2020
Interior

Polícia Federal resgata nove imigrantes bengaleses em Tabatinga

Contrabandistas presos foram indiciados pela prática do crime de promoção de migração ilegal, previsto no artigo 232-A, do Código Penal



Capturar_3A1698BA-FBC3-4D37-B004-6A4FAEAC6E25.JPG Foto: Divulgação
03/08/2020 às 17:24

A Polícia Federal resgatou nesta manhã em um hotel no município de Tabatinga (a 1.105 quilômetros de Manaus) nove cidadãos bengales que estavam sendo contrabandeados para os Estados Unidos, durante a operação Chandratal deflagrada nesta manhã (3), com o objetivo de reprimir a prática de contrabando de migrantes. 

Durante a operação foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva expedidos pela Justiça Federal, após representação da Polícia Federal.



A investigação criminal objeto do Inquérito Policial conduzido pela Delegacia de Polícia Federal em Tabatinga/AM, esclareceu que a rota utilizada para a migração ilegal de cidadãos bengalis passa por São Paulo e posteriormente por Tabatinga, último ponto em território nacional, de onde seguiriam com destino aos Estados Unidos.

Há indícios da atuação de um grupo criminoso, o qual, mediante cobrança aos migrantes bengalis, providenciaria a solicitação à Polícia Federal, de refúgio em nome desses cidadãos, para possibilitar a estada temporária deles no território brasileiro.

O indivíduo preso preventivamente nesta manhã, nacional de Bangladesh, de 40 anos de idade, atuaria como “coiote”, coordenando o contrabando de pessoas na região de Tabatinga. Na residência dele foram localizados e apreendidos documentos de diversas pessoas estrangeiras.

O segundo local onde a PF realizou buscas foi um hotel na cidade de Tabatinga, utilizado pelo grupo criminoso para hospedar os migrantes ilegais. No hotel a PF resgatou 9 cidadãos bengalis e constatou a retenção de passaportes pelo proprietário do estabelecimento, um cidadão brasileiro de 54 anos, o qual é suspeito de participação nos fatos e foi preso em flagrante.

Os presos foram indiciados pela prática do crime de promoção de migração ilegal, previsto no artigo 232-A, do Código Penal.

O modus operandi da organização é semelhante ao utilizado por indivíduos presos pela Polícia Federal durante as operações Estação Brás e Bengal Tiger, cujo início da fase ostensiva ocorreu aos 31 de outubro do ano passado.

O nome da operação é uma referência ao destino de uma peregrinação popular hindu que ocorre anualmente entre maio e outubro. Há uma lenda local segundo a qual o lago Chandratal permitiria o acesso a um dos paraísos celestes.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.