Publicidade
Cotidiano
Notícias

Policiais ameaçam parar atividades após morte de soldado em Coari (AM)

Na madrugada desta segunda-feira (28), um soldado morreu enquanto fazia o patrulhamento 28/10/2013 às 18:28
Show 1
Os policias se sentem sem meios dignos para realizarem seu trabalho e a mercê da criminalidade no município
Natan Gaia ---

O soldado Josué Meza da Silva, 37, do 5º Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) morreu na madrugada desta segunda-feira (28), no município de Coari (distante 363 quilômetros de Manaus), com um tiro na cabeça e outro no peito enquanto fazia patrulhamento em um clube particular da cidade. Josué deixou dois filhos (uma criança de 9 e outra 3 meses).

Após a morte do policial, outros membros da corporação, que preferiram não se identificar por medo de represálias, procuraram o Portal A Crítica para denunciar problemas.

Segundo eles, a violência na cidade está cada vez maior e as condições de trabalho da polícia cada vez piores. Por isso, os policias de Coari ameaçam paralisar as atividades a qualquer momento.

“Essa é mais uma morte que é resultado das péssimas condições de trabalho da polícia de Coari algumas armas nem funcionam e não temos munição. A violência aqui na cidade é muito grande, há até menores de idade traficantes e homicidas, que ficam impunes. Os policias se sentem sem meios dignos para realizarem seu trabalho e a mercê da criminalidade no município”, disse um dos soldados.

A reivindicação da categoria é por mais policiamento na cidade, aumento no efetivo, melhores equipamentos e condições de trabalho.

Resposta

De acordo com o Major da PM Antonio Marcos Beckman, que coordena o policiamento da cidade, o efetivo é insuficiente e as condições não são as ideais.

Segundo ele, a paralisação pioraria ainda mais a situação de violência na cidade. “Eu, Major Beckman, asseguro que não haverá paralisação, pois isso causaria problemas graves para a cidade. Vou me reunir com os policiais para discutirmos essa situação ”, declarou.  

Ainda segundo o Major, para que se melhore essa situação é preciso investimento em questões de educação, amparo social e no efetivo da polícia.

“O problema maior está na educação, na cultura do povo, na falta de estrutura e falta de amparo social a toda sociedade coariense e em seguida no aumento do efetivo da polícia como a segunda maior necessidade para se reduzir o índice de criminalidade em Coari” declarou Beckman.

Comando Geral da PM

Em nota, o Comando da Polícia Militar informou que enviou, na tarde desta segunda-feira (28), uma equipe de dez policiais militares do Comando de Policiamento Especializado (CPE), a comando do Tenente Heber, para apoiar a segurança no município de Coari-AM.

Segundo a PM, estão sendo tomadas as providências de auxílio funeral e assistência psicológica aos familiares. As denúncias de falta de estrutura e equipamento aos policiais do 5ª BPM Coari já estão sendo apuradas pelo Comando da Polícia Militar do Amazonas, e serão solucionadas através da implantação do Programa Ronda no Bairro, no interior, previsto para o referido município.

*Leia mais na edição impressa do jornal A Crítica

Publicidade
Publicidade