Publicidade
Cotidiano
MELHORIAS

Policiais e Bombeiros aguardam do novo Governo ações de melhoria para a categoria

Segundo o presidente da AOPBMA, Major PM Emerson Figueiredo, a categoria já encaminhou essas solicitações ao Estado e aguarda uma reunião com o Governador David Almeida 24/05/2017 às 11:54
Show sdfsdfsd
(Foto: Divulgação)
acritica.com

As demandas dos policiais e bombeiros militares do Amazonas estão em compasso de espera diante do atual cenário político do Estado. Dentre as demandas mais urgentes enumeradas pela categoria estão as promoções, as databases atrasadas, auxílio fardamento, correção do auxílio moradia para os militares lotados no interior, além da readequação do valor do auxílio alimentação. Segundo o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar do Amazonas (AOPBMA), Major PM Emerson Figueiredo, a categoria já encaminhou essas solicitações ao Estado e aguarda uma reunião com o Governador David Almeida.

 “Estamos completamente abertos para discutir essas questões com o Governador David Almeida. Não são temas recentes, visto que as demandas já foram encaminhadas ao Governo do Estado”, o Major PM Emerson Figueiredo.

 Os policiais e bombeiros militares, tanto praças quanto oficiais, estão esperando as promoções atrasadas de 2014, 2015, 2016 e 2017 desde o dia 20 de abril deste ano. “Também precisamos acertar com urgência o pagamento da reposição da inflação dos últimos três anos”, acrescentou o Major PM.  

Auxílio Fardamento e Moradia 

A AOPBMAM também cobrou do Governo do Estado a criação do auxilio fardamento, pois os policiais estão a mais de quatro anos sem receber uniforme. De acordo com esta proposta, cada policial receberia um auxílio no próprio contracheque, uma vez por ano, sempre no mês de férias do policial. Ainda de acordo com a proposta apresentada, o fardamento seria comercializado por empresas credenciadas pela Polícia Militar para realizar as vendas, fomentando o comércio e a indústria têxtil local. “O Estado economizaria com o pagamento do auxílio fardamento, uma vez que licitar custa mais caro que paga ao policial, e por outro lado o próprio Estado estaria fomentando a economia, pois o valor pago seria empregado no Amazonas”, afirmou o Major.

Outra solicitação é a readequação do auxílio alimentação, que passaria de R$ 5 para R$ 10, uma vez que o valor atual não possibilita uma ao policial realizar essa necessidade básica com dignidade, segundo o Major PM. O auxílio de moradia aos policiais e bombeiros lotados no interior também está sendo questionado, pois já são quase 20 anos que o valor é o mesmo. “Atualmente o policial do interior recebe um auxílio moradia de R$ 300. Sabemos que é impossível alugar uma boa casa em qualquer cidade do interior com esse valor”, afirmou o Major Emerson.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade