Publicidade
Cotidiano
Notícias

Policial Civil é morto durante perseguição a suspeitos de assalto

Edson Cota foi atingido no peito enquanto realizava perseguição a suspeitos de realizar assaltos com o golpe "saidinha de banco" e não resistiu. Os assaltantes já foram presos 28/12/2013 às 14:22
Show 1
Presos os suspeitos de terem assassinado o policial civil durante uma tentativa de fuga frustrada
acritica.com* Manaus (AM)

Veja vídeo registrado por equipe da TV A CRÍTICA que mostra momento em que Edson Cota foi baleado - o policial civil estava na linha de "fogo amigo" e ainda não se sabe de onde veio o tiro.

O policial civil Edson Cota foi baleado e morto após perseguição a assaltantes que estavam em um veículo Fiat Punto, cor vermelha, placa JXR-5875, realizando o golpe conhecido como "saidinha de banco" no fim da manhã desta segunda-feira (21). A perseguição iniciou no Boulevard Álvaro Maia, Zona Centro Sul de Manaus, e os policiais abordaram os acusados no conjunto Parque Riachuelo, na Zona Oeste, próximo ao Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam).

Acompanhando os envolvidos, para a surpresa da polícia, estavam dois outros suspeitos, que passaram em uma motocicleta vermelha, placa JXW-9847, ao lado da viatura dos policiais, quando o carona efetuou disparos. Um deles acertou Cota no peito. Mesmo assim, a polícia conseguiu prender os cquatro suspeitos, que foram levados para a Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).

Diego Oliveira Hidalgo, Eliomar Moraes Saldanha, Marcio de Souza Palheta e o autor do disparo que matou o policial, Rodrigo Pacheco Lopes foram apresentados pelo delegado da Derfd, Orlando Amaral.

Cota ainda foi levado às pressas para o Hospital 28 de Agosto, na rua Mario Ypiranga Monteiro, mas não resistiu ao ferimento e faleceu no início da tarde. Muitos policiais civis se aglomeraram no local e demonstravam exaltação com o ocorrido.

“A Polícia Civil esta de luto. A segurança publica do Amazonas perdeu um grande policial, que dedicou muitos anos de sua vida prestando serviços relevantes à sociedade”, disse o presidente do Sindicato dos funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol), Moacir Maia.

*Com informações do repórter Adriano Silva


Publicidade
Publicidade