Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
Notícias

Política: após ameaça, Frente Cristã está em paz com o prefeito de Manaus

Reunião, na noite desta quarta (31) entre o prefeito de Manaus e representantes da bancada evangélica evita debandada



1.gif A rusga entre os evangélicos e a prefeitura começou após a aprovação há duas semanas da emenda nº 079/2013 à LDO que prevê a inclusão de eventos evangélicos na Secretaria Municipal de Cultura e Artes (Manauscult)
01/08/2013 às 09:04

Uma batalha está sendo travada no interior da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Em jogo o surgimento ou a neutralização de um grupo de oposição formando pelos 11 vereadores da Frente Parlamentar Cristã (FPC) que se declaram insatisfeitos com a posição do prefeito Artur Neto (PSDB) ao negar projetos ligados aos evangélicos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do próximo ano.

A rusga entre os evangélicos e a prefeitura começou após a aprovação há duas semanas da emenda nº 079/2013 à LDO que prevê a inclusão de eventos evangélicos na Secretaria Municipal de Cultura e Artes (Manauscult) quando da elaboração do orçamento municipal para o próximo ano. A emenda foi contestada pela classe artística e ganhou do prefeito, na segunda-feira, a promessa de que seria arquivada. Nesta quarta (31), no início da noite, os vereadores da FPC reuniram com Artur Neto para tratar do assunto. Isso depois de demonstrarem um alto grau de insatisfação e ameaçarem criar dificuldades para os projetos do Poder Executivo na CMM.

De um lado o presidente da Câmara, Bosco Saraiva (PSDB), afirma que os vereadores da FPC não serão uma nova oposição ao prefeito. De outro os líderes evangélicos, Luiz Mitoso (PSD) e Carlos Alberto (PRP), estão firmes na ideia que “os interesses evangélicos” sejam discutidos pela prefeitura.

Sabe oque fazer
A situação na Câmara expõe a ausência de um interlocutor entre o prefeito tucano e a bancada aliada na CMM. Em discurso no plenário nesta quarta (31) o vereador Carlos Alberto defendeu a proposta e à reportagem disse que a relação com o prefeito tucano é de “parceria” mas deixou patente que espera simpatia aos projetos evangélicos na Casa.

“Nós somos parceiros do prefeito. E sempre fomos correspondidos. Não acredito que dessa vez seja diferente. O prefeito é um homem sensato e inteligente, um político nato, e com certeza ele vai saber o que fazer”, afirmou o pastor.

Nesta quarta (31), o vereador Luiz Mitoso (PSD), minimizou a artilharia em direção a Artur Neto e disse que os vereadores evangélicos não farão qualquer retaliação contra o prefeito. “Não. Não há nenhum tipo de levante ou confronto”, declarou Mitoso. Na quarta-feira, à coluna SIM & Não de A CRÍTICA, o vereador, foi um dos que prometeu “resposta” ao prefeito. “Não cumprir o que diz a LDO é um direito do prefeito, como também é um direito dos vereadores avaliar as mensagens que ele manda para a Casa. É uma vida de mão dupla”, declarou.

Questionado sobre as declarações dos colegas evangélicos o presidente da CMM Bosco Saraiva diminuiu o barulho. “Não creio não (que seja uma oposição). Eles votarão a favor. Todas as manifestações deles, de uma forma geral, são favoráveis ao prefeito”, disse.

Comissões se reúnem nesta quinta

Ocorrerá nesta quinta (1º), a partir das 9h, a primeira reunião da comissão especial de vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) que revisará a Lei Orgânica do Município (Loman). O ato se realizará após nove anos da última atualização.

Compõem o grupo de revisão os vereadores Dr. Alonso Oliveira (PTC), como presidente; e, como membros, os vereadores Mitoso (PSD), Gilmar Nascimento (PDT), Davi Reis (PSDC), Álvaro Campelo (PP), Mário Frota (PSDB), Jairo da Vical (PTN), Roberto Sabino (PRTB) e as vereadores Rose Matos (PT) e Professora Jacqueline (PPS).

Na quinta-feira, Dr. Alonso informou que atualmente tramitam na Casa 28 projetos de emendas à Loman, dos quais: dez são oriundos do ano de 2013; dois são de 2012; nove de 2011; quatro de 2010 e três de 2009. Informação do Departamento Legislativo (DL) da Câmara Municipal aumentou para 17 projetos de emenda à Loman apresentados somente no primeiro semestre do ano, dos quais 12 continuam tramitando nas comissões técnicas.

Revisora da Loman, a vereadora Professora Jaqueline também responde pela relatoria do anteprojeto de revisão do Regimento Interno da Câmara. A vereadora disse que reunirá os membros da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) também pela manhã para a primeira conversa.

Mais de cem emendas foram feitas ao texto do regimento interno e cada uma delas deverá ser analisada e receber parecer da CCJR.

35,56% dos eleitores de Manaus são evangélicos. O porcentual representa 418,9 mil eleitores. A informação é do último censo do IBGE de 2010.

Três vereadores formam a oposição ao prefeito na Câmara Municipal de Manaus: Waldemir José, Profº Bibiano e Rosi Matos, todos do PT.

Bosco Saraiva (PSDB) - Presidente da Câmara Municipal de Manaus

“Não creio não. Eles votarão a favor. Todas as manifestações deles, de uma forma geral, são favoráveis ao prefeito. Se formos aos fatos nós vamos chegar à conclusão que ocorrem as manifestações de opinião mas a votação tem integral apoio da bancada evangélica de uma forma geral. Ontem (segunda-feira) eles se manifestaram com relação a essa posição da prefeitura mas hoje (ontem) todos votaram as matérias a favor da prefeitura. Inclusive essa questão dos mototaxistas. Não tem banzeiro para alagar canoa não, estamos navegando em rio calmo”.

Vice-prefeito de Manaus Hissa Abrahão

Para o vice-prefeito de Manaus e secretário de Infraestrutura (Seminf), Hissa Abrahão (PPS), a situação na Câmara Municipal de Manaus (CMM) não expõe nenhuma fragilidade no diálogo entre os vereadores e o tucano Artur Neto.

“Não vejo dessa forma. Inclusive a prefeitura busca atender todos os requerimentos (dos vereadores) na forma da lei”, disse. Hissa evitou se comprometer em analisar a conduta dos líderes do prefeito na Câmara durante o episódio. “Prefiro não opinar sobre isso. O líder e o vice-líder é o prefeito quem escolhe. Eles tiveram um papel preponderante na eleição pra presidente da Casa. Mas isso é um assunto que cabe ao prefeito tratar”, disse.

Presidente da frente parlamentar cristã

1 O que foi conversado com o prefeito?

É uma reunião de trabalho, produtiva e propositiva. Muitas pessoas estão levantando um racha e não tem nada disso. Foi uma situação levantada por um cidadão que disse representar parte da cultura. E ele falou por ele e não tem representatividade. E agora o prefeito colocou pra nós o que aconteceu e está tudo bem.

2 E a emenda foi retirada?

A emenda, de maneira geral, a LDO é uma propositura. Ela não tem obrigatoriedade de execução. É facultado ao governo fazer ou não. É apenas um indicativo e o prefeito vai ver a oportunidade de fazer e se não fizer vai continuar assegurada a participação do povo evangélico dentro da prefeitura. Muita coisa que saiu na mídia não é tão verdadeiro.

3 O que o prefeito definiu?

Ele é um democrata e vê a cultura de maneira plural (...). O prefeito disse que está tudo garantido.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.