Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
Notícias

Políticos de partidos adversários se unem a favor da ZFM

Considerados inimigos no AM, políticos se reuniram em Brasília, nesta segunda-feira (06), para garimpar apoio para a votação desta terça-feira (07), no CAE do Senado



1.gif Força-tarefa de políticos amazonenses, quando abordava o senador Cristovam Buarque (ao lado de Vanessa Grazziontin), em busca do apoio dele à ZFM
07/05/2013 às 10:38

Preocupados com o resultado desta terça-feira (07), às 10h, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), quando 27 senadores vão aprovar ou rejeitar as 14 emendas-destaques oferecidas ao relatório do senador Delcídio Amaral (PT-MS) ao projeto de resolução do Senado nº 1/2013, que cuida da reforma do ICMS interestadual, os políticos do Amazonas deixaram as disputas e pretensões eleitorais de lado e se uniram em torno dos interesses do Estado do Amazonas. O que se viu nesta segunda-feira (06), à tarde, no Senado, foi o encontro entre o governador Omar Aziz (PSD), o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), o senador Eduardo Braga (PMDB) e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) atuando em conjunto, falando a mesma língua, entoando o mesmo discurso.

“Os destaques serão votados amanhã (nesta terça) e a tendência é bem favorável ao Amazonas. Há um consenso por parte dos senadores que a competitividade da Zona Franca tem que ser mantida. Estou confiante na nossa união de forças. Não tem salvador da pátria”, declarou o governador Omar Aziz.

Encontro

A primeira reunião também contou com as presenças dos deputados federais Atila Lins e Silas Câmara, ambos do PSD-AM. Traçaram as estratégias e depois saíram em comitiva para visitar os senadores indecisos. No cafezinho do Senado, eles abordaram Rodrigo Rolemberg (DF) e Pedro Taques (PDT-MT). Questionados sobre o convencimento, os senadores responderam: “Vamos analisar com calma até porque os outros Estados também fazem as suas defesas”.  Dessa reunião, Taques ia para outra com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que também estava em Brasília.  Já passava das 19h quando o grupo de políticos, que incluía o titular da Suframa, Thomaz Nogueira, e o da Sefaz-AM, Afonso Lobo, dirigiu-se ao gabinete do senador Cristovam Buarque para demovê-lo da ideia de votar contra o relatório de Amaral.

De acordo com o líder do Governo no Senado e coordenador da bancada do Amazonas, Eduardo Braga, são boas as expectativas para a votação de hoje, visto que houve um acordo entre as bancadas do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Espírito Santo e Rio de Janeiro. O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) telefonou para Braga e confirmou o voto favorável aos 12% da ZFM, uma promessa feita à deputada federal licenciada, Rebecca Garcia (PP-AM). Pelas costuras e articulações, Braga acredita que parte das 14 emendas será retirada. Ele não acredita que todos os destaques sejam votados nesta terça-feira.

Placar

Até esta segunda-feira, à noite, e pelas contas dos políticos amazonenses, dos 27 titulares, apenas nove são contrários aos 12% de ICMS para o Amazonas. São os senadores de SP, PR, RGS e um de Pernambuco, porque têm compromissos políticos com o governador Eduardo Campos (PSB), pré-candidato a presidente da República. Há duas dúvidas: os senadores Cristovam Buarque (PDT-DF) e Rodrigo Rolemberg (PSB).

O parecer do relator, aprovado em 23 de abril deste ano, excepcionaliza a Zona Franca de Manaus, as Áreas de Livre Comércio do Acre, Amapá, Amazonas, Roraima e Rondônia e os Estados importadores de gás com uma alíquota de 12%. Os Estados do Nordeste, Centro-Oeste e Espírito Santo cobrarão 7% do ICMS nas transações interestaduais as demais unidades das Regiões Sul e Sudeste terão uma alíquota unificada em 4%.

Disputas colocadas de lado

Pré-candidato ao Governo do Amazonas, em 2014, e tendo como prováveis adversários Omar Aziz e Artur Neto, o senador Eduardo Braga abriu nesta segunda-feira (06) as portas do gabinete da liderança do Governo para receber as duas autoridades amazonenses.

Omar e Artur chegaram a Brasília para promover uma articulação política em torno da votação do PRS 1/2013, que trata das alterações das alíquotas do ICMS. A chegada inesperada de Omar e Artur deu a perceber que o encontro não havia sido combinado antes e que Braga ficaria de fora da ação política do governador e do prefeito. Ao final, todos se sentaram, baixaram a guarda e fizeram um périplo pelo senador em busca de apoio.

“Eu acho que o importante é que todos estamos unidos em torno do Amazonas. A questão do polo industrial, da Zona Franca são questões nacionais, de justiça para com o Estado. A articulação política fez com que isto fosse preservado no relatório e amanhã (nesta terça), se Deus quiser, com a união de todos nós haveremos de ter a confirmação desta conquista importante de vantagens comparativas para a ZFM e, depois, no plenário do Senado”, disse Braga.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.