Publicidade
Cotidiano
Notícias

População lava calçadas de Iranduba após Câmara acatar denúncia contra Xinaik Medeiros

Os nove vereadores presentes na sessão desta terça-feira (17) na Câmara Municipal de Iranduba aceitaram por unânimidade a denúncia contra o prefeito Xinaik Medeiros, atualmente afastado, e formaram uma comissão para avaliar o pedido de cassação 17/11/2015 às 12:13
Show 1
Após a sessão aberta, populares lavaram as escadas da prefeitura e da Câmara (foto), pedindo renovação e transparência
natália caplan Iranduba (AM)

Após uma sessão marcada pela pressão que mais de 60 pessoas que compareceram ao plenário da Câmara Municipal de Iranduba fizeram em cima dos parlamentares, os nove vereadores presentes na manhã desta terça-feira (17) acataram, por unânimidade, a denúncia e o pedido de cassação contra Xinaik Medeiros (Pros), prefeito afastado do município desde que foi detido suspeito de comandar um esquema que desviou pelo menos R$ 56 milhões em verbas públicas, e atualmente preso no Comando de Policiamento Especializado (CPE), em Manaus.

Uma comissão especial processante foi formada e os representantes - Ernandes Rocha como presidente, Irapuã como relator e Nedy como membro - foram escolhidos pela própria população presente, que não aceitaram outras três possíveis formações e pediam a troca, sempre aceita pelo presidente da sessão, o vice Francisco Elaime.


Enfim, com os três nomes definidos, a população saiu do plenário comemorando e imediatamente começou a lavar a calçada da Prefeitura e da Câmara, pedindo renovação e transparência. Agora, a comissão tem um prazo de até 90 dias para concluir se irá ou não cassar Xinaik. Porém, eles já adiantaram que pretendem finalizar este processo o mais rápido possível. A Câmara tem até 5 dias para notificar o prefeito, este que terá, então, mais 10 dias para apresentar sua defesa.

"Sempre fui uma das únicas vozes de oposição aqui, mas só por ser oposição não quer dizer que irei passar por cima das leis. Vou fazer tudo de maneira oficial, vou dar a chance do Prefeito se defender", declarou Ernandes, que presidirá a comissão e o único nome aceito pelo povo desde o início. 


Já existe na Câmara de Iranduba uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde. Por causa disso, os vereadores não pretendem abrir uma nova CPI. Portanto, os parlamentares que ficaram de fora da comissão especial processante ficarão encarregados de dar prosseguimento à CPI da Saúde. 

Sessão com gritaria

A abertura da sessão ordinária teve a leitura do seguinte versículo bíblico, retirado do Salmos 91:7: "Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido", lido pelo vereador Ernandes Rocha. Após a declaração, populares riram com a "coincidência". O primeiro tema foi o prefeito afastado do Xinaik Medeiros.

Francisco Elaime deu início à leitura da denúncia contra Xinaik, com base no decreto de lei 201/1967, com a seguinte fala: "Agora vou passar a palavra ao secretário geral Ernandes Rocha, que lerá a denúncia. Lembrando que a lei fala da presunção de inocência". No mesmo instante, populares começaram a gritar palavras de ordem, como "É  ladrão", "Prisão nele" e "Tem que ficar na cadeia". 

Publicidade
Publicidade