Publicidade
Cotidiano
VOTAÇÃO

Por 13 votos a 9, deputados mantêm veto a reajuste de PMs e bombeiros no Amazonas

Com placar apertado, a base aliada do Governo do Estado garantiu a manutenção do veto ao reajuste. Nova proposta será avaliada na sessão de amanhã (5) 04/07/2018 às 13:46 - Atualizado em 04/07/2018 às 14:15
Show show show img 2554
Foto: Divulgação/ALE
acritica.com Manaus (AM)

Por 13 votos a favor e 9 contra, a Assembleia Legislativa do Estado manteve, na sessão de hoje, o veto do governo ao reajuste salarial de policiais militares e bombeiros. Em votação apertada, a base do governo, que já contava com 11 votos declarados, ainda conseguiu a adesão dos deputados Alessandra Campelo (MDB) e Carlos Alberto (PRB). Esses parlamentares se posicionam como independentes, mas acabaram sendo convencidos a apoiarem a proposta governamental. 

Após a declaração do resultado pela mesa-diretora da casa legislativa, o presidente da ALE-AM, David Almeida (PSB) suspendeu os trabalhos e se reuniu a portas fechadas com os demais deputados. Nessa reunião, o líder da base aliada, Vicente Lopes (PV) informou aos colegas que o governador Amazonino Mendes enviaria, ainda hoje, nova matéria, mas com mesmo conteúdo. A matéria foi protocolada às 13h de hoje.

“Será enviada para esta casa (ALE) a ideia original do governo, uma reposição salarial de 24% dividida em três parcelas. Dessa forma, a categoria dos policiais militares e bombeiros não ficarão sem ser contemplados com os seus reajustes”, informou.

Com essa promessa, David Almeida afirmou que a proposta vai tramitar na Assembleia Legislativa em regime de urgência e será votada nesta quinta (5) na abertura da sessão plenária.

Publicidade
Publicidade