Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Notícias

Pós-eleições: Grupo de Marina Silva continua organizado no AM

Dirigente da Rede Sustentabilidade no Amazonas, Tácius Fernandes, disse que grupo continua organizado e empenhado em fundar a nova sigla



1.jpg Depois de Marina Silva anunciar apoio a Aécio Neves, parte do grupo da ex-senadora se afastou da Rede Sustentabilidade
28/01/2015 às 09:51

Ao contrário do que aconteceu em outros estados, como São Paulo, o grupo de Marina Silva continua organizado no Amazonas, disse um dos porta-vozes da Rede Sustentabilidade no Amazonas, Tácius Fernandes, que contrariou notícias de jornais nacionais que divulgaram que a ex-senadora, três meses após a eleição presidencial, estaria vendo o núcleo político de sua candidatura se esfacelar.

Em nota, a Rede Sustentabilidade afirmou que “não há esfacelamento do núcleo político da campanha de Marina Silva”, em resposta de que a sigla estaria submergindo após a saída de dois coordenadores da campanha, Walter Feldman e Luiza Erundina, que figuravam como dois braços importantes na criação da Rede.

“A Rede Sustentabilidade está ativa, focada na tarefa de obter as assinaturas necessárias ao seu registro e na preparação dos próximos passos, após o registro. A saída de alguns valorosos militantes é sempre sentida, mas foram poucos frente aos mais de 5 mil filiados e às centenas de dirigentes nacionais e estaduais, nos 25 Estados em que temos diretórios ativos”, diz a nota.

Ao A CRÍTICA, Tácius Fernandes adiantou, ontem, que na quinta-feira a sigla irá divulgar, em entrevista coletiva, os próximos passos da Rede para 2015 e 2016 e a vinda de Marina Silva a Manaus.

“Estarei viajando na sexta-feira para Brasília onde participarei de uma reunião da executiva da Rede. Lá iremos fechar com ela (Marina Silva) e demais coordenadores da executiva a vinda dela a Manaus. A Rede Sustentabilidade no Amazonas está organizada, sim”, disse.

Outro tema que será divulgado ainda nesta semana pela Rede Sustentabilidade no Amazonas será o “raio-x” da coleta de assinaturas para o registro do partido e uma análise do resultado das eleições 2014. “Também vamos falar sobre os quadros da Rede para a disputa de 2016, além de anunciar novas filiações. Estamos tratando isso com cautela, mas a Rede terá candidato no Amazonas”, garantiu Tácius.

Rubens Gomes, um dos articuladores da Rede Sustentabilidade (partido que Marina tenta criar) no Amazonas, disse que “Marina representa uma minoria dos políticos de qualidade desse País”. “Eu continuo acreditando no que a Marina acredita. Eu acho realmente que o Brasil precisa de serenidade, de compromisso, de pé no chão, de transparência, de ética. Eu não sou seguidor de ninguém. Conheço a Marina há 35 anos e eu tenho o meu trabalho e ela tem o dela, mas eu digo que ela representa uma minoria dos políticos de qualidade desse País, então, assim, se a Marina continua na Rede, eu continuo na Rede, aposto e acredito nas possibilidades de mudança”, falou Rubens.

Questionado sobre a saída de membros da Rede após Marina Silva apoiar o candidato tucano, Aécio Neves, no 2º turno, Rubens disse não acreditar em “esfacelamento” da sigla. “Claro que tem muita gente da sigla que se magoou, que tinha outras expectativas, muita gente não entendeu e tem muita gente que saiu, mas eu não acredito num esfacelamento, pois isso faz parte de um processo e as pessoas são livres. Até porque a Rede não tem dono, mas sei que estamos em processo de novas filiações”, avaliou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.