Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
NOVA ELEIÇÃO

Possíveis candidatos ao cargo de governador do Amazonas estão cautelosos

Cotados para o pleito ressaltam que vão esperar posicionamento dos partidos para que possam se pronunciar oficialmente se disputarão a eleição



CANDIDATOS0333.jpg Fotos: Arquivo/ AC
05/05/2017 às 05:00

Possíveis candidatos ao cargo de governador ressaltaram que vão esperar posicionamento dos partidos para que possam se pronunciar oficialmente se disputarão a eleição. É o caso do deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) que disse que é preciso esperar o desenrolar dos acontecimentos antes de dar qualquer posicionamento. “Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém”, afirmou.

O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) enfatiza a questão partidária, mas  coloca o seu nome no partido para concorrer à governança. Com o nome cotado dentro do partido, o deputado Luiz Castro (REDE) garantiu que haverá discussões para saber se a sigla terá candidato próprio ou se vai apoiar outra candidatura.



O ex-deputado Marcelo Ramos (PR) disse que está mais preocupado com os impactos que a cassação traz ao Estado  do que com as próximas eleições para governador. “Eu estou mais preocupado em fazer com que essa decisão cause o mínimo de impactos de instabilidade política, econômica e social no nosso Estado”.

Questionados  sobre possíveis candidaturas, o diretor-presidente da Bemol, Jaime Benchimol e o defensor público Carlos Almeida Filho riram antes de negar. “Não tenho essa vocação, vamos dizer assim. As pessoas, talvez por brincadeira, mencionaram alguma coisa. Mas não me sinto com a vocação para política. A política é uma profissão como outra, mas que requer algumas habilidades e eu não creio que eu tenha essas habilidades”, afirmou Benchimol.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.