Publicidade
Cotidiano
Notícias

Práticas de desenvolvimento sustentável feitas no Amazonas são destaques na ONU

Soluções de sustentabilidade implantadas no Amazonas são destaque em conferência paralela à assembleia da ONU 26/09/2015 às 09:46
Show 1
Os temas da sustentabilidade ganharam destaque nas reuniões paralelas e no discurso feito pelo papa Francisco diante de chefes de Estado de 190 países
Luana Carvalho Nova York

Três soluções de sustentabilidade implementadas no Amazonas foram destaque durante a 3º Conferência Internacional de Práticas de Desenvolvimento Sustentável, evento paralelo à Assembleia Geral das Nações Unidas, que acontece até o próximo domingo, em Nova York. Os países estão firmando um acordo com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que devem ser atingidos nos próximos 15 anos.

Os projetos foram apresentados pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS), por meio da secretaria-executiva da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-AM). A coordenadora da rede, Gabriela Sampaio, apresentou o papper “A inovação tecnológica para o desenvolvimento do açaí – cadeia produtiva na região do Médio Juruá: principais desafios e lições aprendidas”.

O título “Acesso à energia fotovoltaica em comunidades isoladas do Amazonas” também teve destaque. “Foram muitas perguntas, as pessoas se interessaram bastante, principalmente por se tratar de uma região exótica”, conta. Os participantes também chegaram a questionar a viabilidade dos modelos serem replicados em toda a região amazônica.

Victor Salviati, membro da FAS, abordou os “Programas sociais direcionados à comunidade e gestão ambiental em toda a Amazônia Brasileira”. As “Estratégias de desenvolvimento da primeira infância para comunidades ribeirinhas” foi apresentada por Rhamilly Amud, enfermeira e lider da primeira infância ribeirinha.

Temáticas

Durante a conferência, outros temas relacionado com florestas, biodiversidade e soluções para desenvolvimento sustentável foram apresentados por representantes da SDSN de todo o mundo. Atualmente, a FAS atua em 574  comunidades do Amazonas, com 241 projetos de geração de renda, 149 projetos de apoio à associação de moradores e 179 projetos para melhoria da qualidade de vida.

O superintendente da FAS e coordenador da SDSN da América Latina, Virgílio Viana, explica que a instituição foi criada pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, de forma independente. A rede irá trabalhar para o fortalecimento da Agenda Pós-2015, quando os Objetivos do Milênio (ODM) serão substituídos pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para Virgílio, no Amazonas o desafio será disseminar essas metas que deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos.

“Surge uma outra agenda importante, de como “amazonizar” esses objetivos. Temos que fazer isso ser mais próximo da realidade e isso significa considerar as particularidades da Amazônia. Mas já existe uma discussão sobre como regionalizar isso e adaptar às realidades socioeconômicos e ambientais da região”, comenta.

Disseminação

A rede SDSN está preparando uma série de oficinas e treinamentos para passar a mensagem dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável adiante.

“Tem um desafio de disseminação e sensibilização, de todos os atores, dos governos nas três escalas, federal estadual e municipal e depois o setor empresarial, instituições de pesquisas e sociedade civil como um todo. Então isso vai ser apropriado, em diferentes velocidades, diferentes níveis de engajamento”, afirma Virgílio Viana.

 Papa

Ganhou destaque no encontro paralelo as falas do papa Francisco, que ontem fez um discurso emocionante na ONU chamando a atenção dos povos para as questões do meio ambiente.

*Repórter viajou a convite da Reuters

Publicidade
Publicidade