Publicidade
Cotidiano
ELEIÇÕES 2018

Prazo para eleitores atualizarem cadastro no TRE-AM termina no dia 9 de maio

Aquisição do título de eleitor, transferência de zona eleitoral, cadastramento biométrico e atualização do cadastro devem ser feitos até a data limite 29/04/2018 às 13:01
Show biome
Foto: Arquivo/AC
Rebeca Almeida Manaus (AM)

Os eleitores amazonenses têm até o dia 9 de maio para realizar seu cadastramento eleitoral. Este ano, o Estado voltou a oferecer o serviço em janeiro e deve encerrá-lo cinco meses antes das eleições.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), até então, dois milhões de eleitores já realizaram seu cadastramento biométrico no Amazonas, faltando menos de um quarto deste número para regularizar sua situação antes que o prazo se encerre.

Atualizações de cadastro e transferência de zona eleitoral também devem ser realizadas até a data-limite. O prazo é igualmente válido para eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida que podem solicitar a transferência para uma seção com acessibilidade. Os presos provisórios e adolescentes internados também devem obedecer à data.

A inclusão do nome social de transexuais e travestis também se tornou possível a partir de abril deste ano. Para realizar a mudança de nome, o eleitor deve procurar o cartório eleitoral de sua localidade e assinar uma autodeclaração.

Mesmo com o tempo curto, muitos votantes não tiveram alternativas se não deixar para o último mês. Somente em abril, o cadastramento biométrico se tornou presente em todos os municípios do Estado. Amaturá, Uarini e Tonantins foram os últimos locais no interior do Amazonas a receber os equipamentos para que a biometria fosse realizada.

Conforme as estatísticas do TSE, entre os três municípios citados, Amaturá é o que mais registra novos cadastramentos biométricos desde 2017. Entretanto, o números não vão bem em nenhuma das três localidades. Todas apresentam menos de 200 eleitores registrados entre março de 2017 e março deste ano enquanto Parintins, um dos municípios mais populosos do Estado, marca mais de 30 mil novos cadastros.

Segundo o diretor do TRE-AM, Messias Andrade, a eleição suplementar que ocorreu em agosto do ano passado, ocasionou um grande atraso para a aplicação do sistema biométrico. “Nós tivemos que parar o cadastramento alguns meses por causa da eleição suplente e a nossa meta de que cem por cento do Estado obtivesse biometria foi adiada”, afirma Messias.

A estimativa nacional, conforme o Tribunal Superior de Eleitoral (TSE) é de que todo território nacional possua a biometria até 2022. Devido aos atrasos no Amazonas, apenas em Manaus, Careiro da Várzea, Autazes, Itacoatiara, Iranduba, Novo Airão, Manacapuru, Rio Preto da Eva e Careiro Castanho a biometria será obrigatória.

Nos municípios, o cadastramento é realizado em cartórios eleitorais, na capital o cadastro só pode ser feito mediante agendamento pelo site do TRE-AM. O eleitor deve comparecer ao local portando comprovante de residência (com nome do eleitor, de preferência), documento original com foto e no caso dos homens, comprovante de quitação militar. O horário de atendimento é de 8h às 17h.

Publicidade
Publicidade