Publicidade
Cotidiano
Notícias

Preço da cesta básica em Manaus registra queda de 3,27%

Cesta, de R$ 340,84, compromete 47,02% do salário médio do trabalhador. Em junho, percentual era de 48,60% 06/08/2015 às 19:48
Show 1
Queda no preço foi registrada em 10 das 18 capitais pesquisadas
Saadya Jezine Manaus (AM)

O preço da cesta básica em Manaus fechou em R$ 340,84 no mês de julho, apresentando queda (-3,27%) em comparação ao mês de junho, que havia fechado em R$ 352,35, em valores reais, a redução foi de R$ 11,51. Foi a segunda maior redução entre as 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ficando atrás somente de Belém (-4,76). Com isso, Manaus passou a ocupar a 10ª posição no ranking de maiores cestas básica.

Em relação ao comprometimento da cesta básica com o rendimento líquido do trabalhador, foi identificado que em julho chegou a 47,02% do salário. No mês anterior a esse período, o comprometimento foi de 48,60%, ou seja, "o salário está rendendo um pouco mais nas compras", destaca o industriário, Carlos Dorival. A diferença de 1,58% entre os meses é referente a aquisição dos alimentos básicos, composto pelos 12 produtos que compõe a cesta básica (carne bovina, arroz, leite, feijão, farinha de mandioca, manteiga, olho de soja, açúcar, banana prata, café em pó, pão francês e tomate).

Produtos

Dos 12 produtos compostos pela cesta básica, 6 deles apresentaram aumento. O açúcar (4,86%), a farinha de mandioca (3,94%) e o leite (2,99%) foram os que apresentaram maior índice, acompanhados do pão francês (2,29%), carne bovina (0,6%) e manteiga (0,57%). A farinha de mandioca, um dos principais alimentos presente na mesa do amazonense, obteve o maior aumento (115,22%) dentre o período de 81 meses.

Sobre a redução, o tomate foi o que apresentou maior queda (-11,57), seguido da banana prata (-7,99), feijão (-3,62). A lista ainda é composta pelos produtos como arroz (-2,95%), café em pó (-2,28%) e óleo de soja (-0,82%). Dentre todos os produtos, o tomate em junho foi o que apresentou a maior alta (6,92%).

Capitais

Das 18 cidades em que o DIEESE realizou a pesquisa, 11 tiveram redução do valor do conjunto de bens alimentícios básicos em julho. As maiores retrações foram constatadas em Belém (-4,76%), Manaus (-3,27%), Natal (-3,03%) e Recife (-2,87%). As altas foram registradas em Aracaju (3,64%), Fortaleza (2,28%), Belo Horizonte (1,85%), Rio de Janeiro (0,96%), São Paulo (0,78%) e Curitiba (0,16%).

Publicidade
Publicidade