Publicidade
Cotidiano
Notícias

Preço da gasolina vai aumentar para R$ 3.06 no Amazonas

Segundo presidente do Sindicam, Luiz Felipe Moura Pinto, o reajuste final deve chegar a 10% e o valor do litro comercializado a R$ 3,20 25/01/2013 às 11:40
Show 1
Em Manaus, preço médio da gasolina nos postos ainda é vendido a R$ 2,89
Cinthia Guimarães ---

O litro da gasolina no Amazonas vai subir R$ 0,14 e chegar a R$ 3,06, a partir de 1º de abril, data em que começa a vigorar a nova alíquota do ICMS sobre a venda do combustível (de 25% para 30%), autorizado pelo Governo do Estado. O porcentual de 5% será calculado em cima de R$ 2,92, preço médio praticado no Estado.

No fim das contas, o reajuste final deve chegar a 10% e o valor do litro comercializado a R$ 3,20, alertou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicam), Luiz Felipe Moura Pinto. Isso porque a Petrobras já está autorizada a aumentar o preço do combustível este ano em todo o território nacional, o que também afetará o preço nos postos.

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, divulgou nesta quinta-feira (24) que esse aumento pode ficar em 5% para o acumulado de 2013. Já o Ministério da Fazenda chegou a anunciar na semana passada que 7% seriam plausíveis. No entanto, a Petrobras não oficializou valores e nem prazo para a medida entrar em vigor.

O presidente do Sindicam avaliou o assunto. “O sindicato não trata de preço porque somos a parte mais fraca da cadeia. A Petrobras fala em aumento de 8%, o Banco Central fala em 5% e o governo diz 7%. A gente só vai saber quando chega a nota fiscal. Não se sabe de nada, nem data”, disse Luiz Felipe, reiterando outro agravante no cálculo do combustível. “Tem três coisas que vão aumentar: o ICMS, o preço na Petrobras e o valor de pauta – que é a média de preço da gasolina para fins de incidência do ICMS - hoje ele é de R$ 2,92, embora em Manaus a média seja R$ 2,88. No entanto, a gasolina é mais cara no interior”, explicou ele.

Sem palavras

 A presidente Dilma Rousseff se recusou a falar nesta sexta-feira (25) sobre o aumento do preço da gasolina. Depois de muito tempo sem alterar as projeções para o valor do combustível. “Meu querido, eu não falo sobre aumento de gasolina. Eu falo sobre redução de tarifa de energia: 18 e 32”, disse.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que também é presidente do Conselho de Conselho de Administração da Petrobras, se pronunciou sobre o assunto em dezembro passado. “Certamente, haverá aumento em 2013. Não é nada excepcional isso. Neste ano, teve aumento. O preço vai subir. No momento correto, a Petrobras anunciará o reajuste. Haverá aumento no momento adequado, que não sei dizer. Se soubesse, não diria porque mexe com o mercado”.

Publicidade
Publicidade