Quarta-feira, 15 de Julho de 2020
Notícias

Preços da indústria pressionam menos e fecham outubro com alta de 1,77%, afirma pesquisa

Os dados fazem parte do Índice de Preços ao Produtor – Indústrias Extrativas e de Transformação divulgado, hoje (26), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 



1.png Com o resultado de outubro, o IPP passou a acumular no ano (janeiro a outubro) alta de 9,67%, contra 7,75% em setembro

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) caiu 1,22 pontos percentuais entre setembro e outubro deste ano, ao fechar o mês passado com alta de 1,77%. Em outubro o indicador teve alta de 2,99%.

Os dados fazem parte do Índice de Preços ao Produtor – Indústrias Extrativas e de Transformação divulgado, hoje (26), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado de outubro, o IPP passou a acumular no ano (janeiro a outubro) alta de 9,67%, contra 7,75% em setembro. Já o resultado acumulado nos últimos 12 meses foi 10,9%, contra 9,4% de setembro.



O Índice de Preços ao Produtor (IPP) mede a evolução dos preços de produtos na porta de fábrica, sem impostos e fretes. Segundo o IBGE, entre as 24 atividades das indústrias extrativas e de transformação, 17 tiveram variações positivas de preços, contra 22 no mês anterior.

O levantamento indica que as maiores influências na variação de 1,77% vieram de alimentos, com peso de 0,54 ponto percentual, de produtos químicos, refino de petróleo e produtos de álcool  e bebidas. 



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.