Sábado, 24 de Agosto de 2019
Notícias

Prédio na Vila Amazonas é interditado

“Não há como autorizar a permanência dessas pessoas no local, nem o funcionamento do mercadinho por conta do grande risco”, explicou a Defesa Civil de Manaus.



1.jpg Prédio funcionava como ponto comercial e moradia
14/02/2013 às 13:03

Um prédio de três andares que funcionava como imóvel comercial com um mercadinho e 28 apartamentos para alugar, localizado no Rua Jorge Berg, Vila Amazonas, bairro Adrianópolis, zona Centro- Sul,  foi interditado na manhã dessa quinta-feira (14) pela Defesa Civil de Manaus e Implurb.

De acordo com os técnicos da Defesa Civil de Manaus, o imóvel apresenta risco de desabar, a estrutura esta com grandes rachaduras, as paredes deterioradas pela obra visivelmente mal feita e instalações elétricas à mostra, colocando em risco toda a edificação.


Na última sexta-feira (8) Defesa Civil de Manaus recebeu uma denúncia pelo número de emergência 199 de que o prédio estava com risco de desabar. Ao chegar ao local os técnicos constataram que parte do corredor utilizado pelos moradores do 2º andar havia caído e os dois apartamentos próximos foram interditados.


Na segunda-feira (11), as equipes retornaram ao local, acompanhados dos fiscais do Implurb e de uma equipe da Semasdh.  As 16 famílias que estavam morando no local foram orientadas a deixar o prédio em um prazo de 48 horas, para a interdição do mesmo. O proprietário do prédio, comerciante Francisco Carlos Sales Gomes, devolveu o dinheiro do aluguel no valor de R$ 350 e se comprometeu em ajudar na mudança.


Nessa quinta-feira, duas famílias ainda continuavam no imóvel e foram orientadas novamente a deixar o local. O prédio foi interditado e até o mercadinho foi fechado por conta do risco de desabar. O proprietário garantiu que vai fazer os ajustes necessários recomendados.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.