Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prefeita de Iranduba acompanha abertura de documentos suspeitos apreendidos por MPE e PF

Nos últimos dias, órgãos deflagraram operações Cauxi e Dízimo em Iranduba para combater esquemas de corrupção. Documentos suspeitos serão abertos hoje 17/11/2015 às 09:03
Show 1
Prefeita em exercício do Iranduba, Maria Madalena
Natália Caplan Iranduba

A prefeita em exercício de Iranduba, Madalena de Jesus (sem partido), está em Manaus para acompanhar a abertura dos documentos suspeitos apreendidos durante as operações Cauxi e Dízimo.

As operações foram realizadas nos últimos dias pelo Ministério Público do Estado (MPE) e pela Polícia Federal em Iranduba, com objetivo de cumprir mandados judiciais para combater um esquema de corrupção de desvio de verbas públicas na cidade.

Os lacres dos documentos suspeitos serão abertos na sede do MPE. “Vim pessoalmente para acompanhar”, disse Madalena.

Depois, a prefeita afirmou que seguirá para a sede Eletrobrás Amazonas Energia, onde tentará negociar a dívida do município, de valor não divulgado.

Por conta dessa dívida, a maioria das escolas de Iranduba está sem eletricidade. “Pedi para fazerem o levantamento desse valor. Creio que 90% das escolas estão comprometidas na parte elétrica”, informou.

De acordo com a prefeita, que assumiu o cargo após a prisão do então prefeito Xinaik Medeiros  (Pros), a antiga administração não pagou a conta de energia de algumas instituições.

Mesmo após o corte no fornecimento, o débito não foi resolvido. “O ex-prefeito mandou religar a energia de uma das escolas na marra e, agora, tem a dívida mais uma multa”, revelou Madalena.

Publicidade
Publicidade