Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
Notícias

Prefeito Artur Neto veta emendas ao Plano de Mobilidade Urbana

De acordo com o líder do governo, Elias Emanuel (PSDB), os vetos já haviam sido anunciados pelo prefeito no fim do ano passado, na sanção



1.jpg Vetos já haviam sido anunciados pelo prefeito Artur Neto quando sancionou o Plano de Mobilidade no fim do ano passado. Vetos ainda podem ser derrubados
26/02/2016 às 21:20

O prefeito Artur Neto (PSDB) encaminhou, na quarta-feira (24), veto parcial a cinco emendas apresentadas ao Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob) - sancionado em 29 de dezembro de 2015. As emendas vetadas, de autoria dos vereadores, tratam da instalação de sinalização horizontal e vertical, indicando hierarquia das faixas; construção de recuo em todas as paradas; valorização e fiscalização de calçadas; programa de estacionamentos públicos rotativos; acrescentar o caráter deliberativo para o Conselho da Mobilidade Urbana de Manaus e a paridade entre os membros governamentais e não governamentais.

De acordo com o líder do governo, vereador Elias Emanuel (PSDB), os vetos foram anunciados pelo prefeito no fim do ano passado, quando ele sancionou o Plano de Mobilidade Urbana.

“Agora, a partir da deliberação da matéria, vamos discutir ponto a ponto. Mas não há prejuízo na atuação dos vereadores que apresentaram emendas. A própria Prefeitura refez sua proposta quando tirou as garagens de contenção próximas dos terminais porque a proposta ia gerar muita despesa com desapropriação”, disse.

Líder do PV, o vereador Everaldo Farias, disse lamentar que emendas importantes voltadas para a melhoria da sinalização do trânsito e do ordenamento do estacionamento rotativo em Manaus tenham sido vetadas.

“Compreendo que o Poder Executivo precisou analisar os critérios técnicos das propostas, mas penso que algumas emendas poderiam ter sido adaptadas se houvesse um debate mais amplo”.

Para o parlamentar, o Legislativo municipal deve lembrar que os cidadãos não buscam se ater ao caráter técnico, e sim que os problemas sejam solucionados.

“Porque estão cansados de projetos que não saem do papel ou sequer são aprovados. Apesar dos vetos, vamos estudar projetos de leis que possam compensar essas possíveis perdas", afirmou o parlamentar.

O vereador Waldemir José, do PT, em relação ao Conselho da Mobilidade, disse que a princípio a medida parece ter ficado sem contexto.

“Na verdade não dá para a gente entender exatamente o espírito do legislador. Em regra geral, um conselho tem a função de exercer o controle social da administração. Então, o conselho cumpre um papel importante para a sociedade, tendo elementos fora da administração para acompanhar as políticas públicas dessa área”, disse o parlamentar.

Ainda não há previsão para o veto às cinco emendas ser votado pela Câmara Municipal.

Veto derrubado

Em 15 de dezembro de 2015, num gesto de solidariedade à vereadora Pastora Luciana (PP) e rebeldia ao prefeito Artur Neto (PSDB), o plenário da Câmara (CMM) - que é predominantemente governista -, derrubou o veto ao projeto de lei da parlamentar que criou o Dia do Círculo de Oração.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.