Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prefeito de Boca do Acre (AM) é preso pela Polícia Federal após ser acusado por peculato

O prefeito é suspeito de pagar com dinheiro público uma mulher para executar serviços domésticos em sua residência. Ela é supostamente uma servidora da Prefeitura 03/12/2014 às 16:26
Show 1
Iran Lima, prefeito de Boca do Acre
oswaldo neto Manaus (AM)

O prefeito do município de Boca do Acre (a 1.537 quilômetros de Manaus), Iran Lima (PSD), foi preso pela Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (2) pelo crime de peculato. Segundo o Ministério Público do Estado (MPE-AM), o prefeito é suspeito de pagar com dinheiro público uma mulher para executar serviços domésticos em sua residência. Ela é supostamente uma servidora da Prefeitura.

O flagrante foi efetuado durante a tarde pela PF. Segundo o promotor de Justiça do MPE-AM, Armando Gurgel, as investigações da PF iniciaram após denúncias encaminhadas pelo órgão. “Durante cumprimento de mandado foi constatado que essa funcionária não estava trabalhando na Prefeitura e continuava recebendo, porém foi verificado que ela exercia a função de empregada doméstica na casa do prefeito”.

Segundo o promotor, o crime se configura como peculato, tendo em vista que o dinheiro recebido pela mulher é proveniente da administração pública. “As investigações irão continuar. Já encaminhamos o caso para a Procuradoria Regional Eleitoral, que solicitou instauração de inquérito. A Polícia Federal dará continuidade ao caso”, informou.

Iran deve ser encaminhado à Delegacia do município e aguardar o andamento das investigações. Até o fechamento desta edição, a Polícia Federal do Acre não havia confirmado a prisão do prefeito. A pena para este crime é de reclusão de 2 a 12 anos.

'Operação Rancho'

Também foi deflagrada hoje no município a “Operação Rancho”, que investiga a doação de cestas básicas em troca de votos durante as eleições. Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na residência do prefeito. Segundo a PF, ao todo são 11 mandados em Boca do Acre.

Entre as buscas, constam a sede da Prefeitura de Boca do Acre, duas secretarias municipais, um gabinete da Câmara Municipal, além das residências do prefeito, de dois secretários municipais e de uma vereadora.

AAM crê na inocência

A Associação Amazonense de Municípios (AAM), da qual Iran Lima é presidente, lançou nota à imprensa por meio de sua assessoria informando que todas as medidas jurídicas cabíveis estão sendo adotadas para restabelecer sua plena liberdade, em respeito às leis do País.                 

"Os fatos que geraram a prisão do prefeito necessitam ser apurados e carecem do pleno esclarecimento dele, até mesmo em privilégio ao princípio do contraditório e ampla defesa, inerente a qualquer cidadão brasileiro. A AAM acredita na inocência de seu presidente e está solidária com sua família e com o povo de Boca do Acre que o tem como líder maior", completa o comunicado.


Publicidade
Publicidade