Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prefeito recebe senador Aécio Neves e lança projetos dentro da revitalização do Centro Histórico

Para o senador Aécio Neves, Manaus mostra toda sua capacidade de investimentos, mesmo no momento em que o país enfrenta uma das maiores crises econômicas de sua história 26/06/2015 às 18:08
Show 1
Aécio Neves (PSDB) voltou à capital amazonense para conhecer e participar do lançamento de projetos de revitalização do Centro Histórico de Manaus
acritica.com* Manaus (AM)

O prefeito Arthur Virgílio Neto recebeu nesta-sexta, 26, o senador Aécio Neves (PSDB), que voltou à capital amazonense para conhecer e participar do lançamento de dois dos projetos de revitalização do Centro Histórico de Manaus: a Avenida Eduardo Ribeiro e a ampliação do Paço Municipal, com a construção do anexo. O evento foi no próprio Paço, na rua Gabriel Salgado, em frente à Praça Dom Pedro II.

A largada para o resgate dessa área da cidade teve como marco a primeira retirada e realocação dos camelôs das ruas e calçadas para os camelódromos provisórios e, posteriormente, para as Galerias Populares, a partir de fevereiro de 2014. Agora, com as ruas livres, a população já vive o recomeço de um tempo.

“Nossa meta é resgatar o Centro enquanto estivermos à frente da administração municipal. Eu entendo que se você não cuida da história, a cidade perde a alma. Manaus está recuperando a sua autoestima e faremos muito mais obras durante este verão. Essas, sobretudo, são simbólicas, porque estão intimamente ligadas ao que somos", disse o prefeito.

A Eduardo Ribeiro será restaurada e revitalizada pela prefeitura com recursos do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FMDU), administrado pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

O valor da obra está estimado em R$ 9.235.262,40. O projeto contempla a recuperação das pedras, tipicamente portuguesas, e os paralelepípedos que compõe o pavimento original da via, hoje escondidos pelo avanço das calçadas e do pavimento asfáltico.

Os serviços serão executados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e, abrangem toda a extensão da Eduardo Ribeiro e os cruzamentos com a avenida Sete de Setembro e ruas Henrique Martins, Saldanha Marinho, 24 de Maio e José Clemente, além da esquina da rua Monsenhor Coutinho.

Inicialmente será retirada toda a camada de asfalto da via para, em seguida, iniciar a subida do nível das pedras originais. Também serão contempladas a revitalização das calçadas, a criação de baias para estacionamento e a implantação de mobiliário urbano, como bancas de revistas, pontos de táxi, bancos e placas de sinalização com arquitetura antiga. 

Para o senador Aécio Neves, que é o atual presidente nacional do seu partido, Manaus mostra toda sua capacidade de investimentos, mesmo no momento em que o país enfrenta uma das maiores crises econômicas de sua história. Ele atribui o trabalho de revitalização do Centro Histórico à criatividade da Prefeitura de Manaus para se manter ‘de pé’ diante das dificuldades.

"Vejo que essa obra tem um valor especial, porque fala do coração do povo manauara e isso aponta para um futuro de esperança. O Arthur é um dos poucos prefeitos de capitais  que com muita criatividade, como ele mesmo diz, e organização  consegue, apesar  de todas as dificuldades, fazer as coisas acontecerem. Arthur Virgílio  não  é  apenas  um patrimônio  manauara, mas um patrimônio para todo o povo brasileiro e é  com muita honra que estou aqui participando do lançamento desse grande projeto”, afirmou Aécio.

Mudanças

A proposta da prefeitura é requalificar os passeios públicos, colocando nova pavimentação unificada e fazer o resgate das pedras de lioz, que serão reassentadas de forma linear, uma borda rente ao meio-fio, em toda a extensão da Eduardo Ribeiro.

Estudos do Implurb indicam que sejam encontradas cerca de 8% de lioz no pavimento original das calçadas durante essa busca histórica.

Com relação aos trilhos do antigo bonde, será feito um grande esforço para que sejam resgatados e colocados de forma aparente na superfície da caixa viária, sem interferir na mobilidade.

Serão implantados canteiros com árvores em ambos os lados na faixa do passeio com gradil de proteção de ferro. As esquinas receberão adaptação com rampas e faixas para acessibilidade de pedestres e iluminação com postes do tipo cajado de São José nas calçadas.

"Ao longo dos anos foram tirando a identidade da cidade, cobriram os trilhos com camadas e mais camadas de asfalto, por isso, faremos o possível para que os trilhos fiquem à mostra novamente", explicou o presidente do Implurb, Roberto Moita, durante a apresentação do filme explicativo do projeto.

 Os passeios, de modo geral, receberão em toda a extensão iluminação decorativa em LED. A ideia é buscar, na rede elétrica, proteção para que a vegetação já existente e a ser implantada, como os Oitis, possam crescer, garantindo a segurança da fiação.

Paço Municipal

O Paço Municipal, administrado pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), ganhará um prédio anexo em 2016.

O projeto de extensão do prédio foi aprovado neste mês de junho pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU), um órgão colegiado que atua junto ao Implurb. A ampliação terá o investimento de R$ 3,6 milhões com recursos também oriundos do FMDU.

A extensão terá recepção, auditório e um restaurante de suporte às atividades museológicas, pedagógicas e demais eventos, além de garantir acessibilidade universal à edificação e elevador. Além da ampliação do Paço Municipal, a ideia é garantir também a sustentabilidade financeira para o complexo, com o restaurante e o auditório que podem funcionar independentes do prédio principal.

A obra de ampliação do Paço Municipal é a primeira intervenção que a Prefeitura de  Manaus fará na avenida Sete de Setembro, seguindo a proposta de revitalização e reocupação do Centro Histórico.

O novo prédio será construído atrás do Paço e terá uma entrada independente pela Avenida Sete de Setembro, além do acesso por dentro do próprio Paço Municipal.

O complexo terá dois pisos e uma área total de aproximadamente 890 metros quadrados. Na área interna, o auditório terá a capacidade para 100 pessoas sentadas e todo o complexo foi projetado para ter acessibilidade aos visitantes com mobilidade reduzida. 

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade