Publicidade
Cotidiano
DE PRESIDENTE FIGUEIREDO

Prefeito Romeiro Mendonça reforça pedido a Temer para ajudar municípios em crise

Documento solicita uma Medida Provisória que direcione, em urgência, recursos financeiros para as cidades 07/10/2017 às 15:35 - Atualizado em 07/10/2017 às 15:38
Show cssdc
(Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

O prefeito de Presidente Figueiredo, Romeiro Mendonça, manifestou apoio à iniciativa da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que protocolou, no prédio da Presidência da República, na última quinta-feira (5), em Brasília, um ofício contendo as principais demandas dos municípios brasileiros. O documento solicita ao presidente Michel Temer a edição de uma Medida Provisória (MP) para direcionar, em caráter de emergência, recursos para as cidades que estejam enfrentando dificuldades financeiras.

Mendonça considera a carta um apelo importante para trazer mais possibilidades de desenvolvimento a Presidente Figueiredo, que tem se mantido com recursos próprios. “Das obras de recuperação dos ramais na zona rural do município, que já somam mais de 160 quilômetros, à reativação de postos de saúde, a maioria dos recursos são oriundos apenas da prefeitura", relatou o prefeito.

De acordo com o ofício, o aumento de gastos de pessoal com os pisos nacionais representam uma grande dificuldade para as gestões municipais. As despesas com o pagamento de servidores consomem, em média, 80% dos recursos destinados pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), segundo o CNM.

A respeito dos gastos com pessoal, Romeiro informou que no primeiro semestre deste ano somente essa despesa consumiu R$ 74 milhões, o equivalente a 52% da receita líquida de Presidente Figueiredo.

O documento emitido pelo CNM reforça ainda que 3.823 municípios do país possuem até 20 mil habitantes e a receita mais significativa dessas cidades corresponde à verba federal do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), cujos valores repassados estão cada vez mais reduzidos.

Conforme o vice-presidente da instituição, Glademir Aroldi, a mobilização irá continuar. “Os municípios brasileiros vivem uma situação de dificuldade financeira muito intensa. A maioria está ultrapassando o limite de 52% de gastos com o pessoal. Essa proposta é de extrema importância para o movimento. Evidentemente que temos uma pauta extensa no Congresso Nacional, mas nesse momento esse apoio financeiro seria um socorro aos municípios”, concluiu.

LEIA MAIS

Amazonino Mendes promete ações para alavancar a produção no interior

INSS Digital será levado para todas cidades do interior do Amazonas até final de 2017

Treze municípios do AM vão receber recursos federais para Atenção Básica de Saúde

Publicidade
Publicidade