Após denúncia

Prefeitura de Coari defende secretários acusados de corrupção, sequestro e exploração de menores

Prefeitura de Coari defendeu a conduta dos secretários municipais que tomaram posse para a gestão 2022-2024

Portal A Crítica
14/01/2022 às 23:18.
Atualizado em 22/03/2022 às 14:32

(Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Coari defendeu a conduta dos secretários municipais que tomaram posse para a gestão 2022-2024. Segundo nota da Secretaria Municipal de Coari (Secom), os secretários Maria Lândia Rodrigues dos Santos e Emídio Rodrigues Neto podem ocupar cargos de secretários, pois não estão inelegíveis. 

A mesma situação se aplica aos secretários Júlio dos Santos Sales e Carlos Endrick dos Santos. Na terça-feira (11), A CRÍTICA mostrou que os secretários citados foram condenados por peculato, sequestro e exploração sexual de menores.

Julio Sales também emitiu uma nota na qual assegura que  a única ação contra ele é sobre o aumento do número de beneficiários do programa “Direito a Cidadania”, através de uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), mas que ainda não foi apreciada.

“Por fim, reforço que estou com meus direitos políticos intactos, estando apto, portanto, a assumir qualquer cargo público para bem servir o povo de Coari”, declarou Sales.

No dia 5 de dezembro, Keitton Pinheiro (Progressistas), primo do prefeito cassado de Coari, Adail Filho foi eleito prefeito de Coari. Keitton criou 2.494 novos cargos comissionados no último dia 6 de janeiro através da Lei Municipal 769/2022. 

A atitude gerou uma representação no Ministério Público do Amazonas (MP-AM) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE), ingressada pelo radialista e opositor Raione Queiroz.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por