Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Notícias

Prefeitura de Manaus quer reduzir a frota de veículos do transporte executivo e alternativo

Projeto enviado pela prefeitura à CMM diminui de 260 para 80 ônibus executivos e corta 150 alternativos



1.jpg Cooperativa dos ônibus Executivos propõem redução da tarifa dos atuais R$ 4,20 para R$ 3,75 e renovação da frota
30/08/2013 às 08:04

A Prefeitura de Manaus quer reduzir de 260 para 80 a quantidade de microônibus que rodam nas zonas Norte e Oeste para o Centro, e de 250 para cem o número de Alternativos que atuam em bairros da Zona Leste. As duas medidas constam do anteprojeto de autoria do Executivo Municipal e foram apresentadas como forma de regulamentar os dois modais.

A mensagem do Executivo nº 38/2013, que trata do transporte Executivo e Alternativo, foi enviada na quarta-feira pelo prefeito Artur Neto (PSDB) à Câmara Municipal de Manaus (CMM). O primeiro exame da proposta pelo plenário da CMM está previsto para a sessão ordinária de segunda-feira.

O projeto já conta com a resistência da Federação das Cooperativas de Transporte do Amazonas (Fecootram) que não aceita a redução do número de veículos. Nesta quinta (29), a presidente da Fecootram, Walderizia Melo, deu entrada a um requerimento à Comissão de Transporte Público da CMM, para que seja realizada uma audiência pública na sexta-feira (6), sobre esse assunto. O objetivo é apresentar “a versão dos cooperadores a respeito dessas mudanças”.

Preside a comissão, o vereador Rosivaldo Cordovil (PTN). O anteprojeto fixa em 10 anos o período de concessão do serviço, sendo cinco anos iniciais prorrogáveis, apenas uma vez, por igual período.

Tarifa
O anteprojeto enviado pelo prefeito Artur Neto ainda não mexe no vespeiro que se tornou o valor da tarifa do transporte Executivo. Em julho, representantes de 14 das 18 cooperativas estiveram presentes numa reunião na sede da Fecootram com o ouvidor-geral do Município, Alessandro Cohen, para propor a diminuição da tarifa do transporte Executivo dos atuais R$ 4,20 para R$ 3,50 e a implantação da bilhetagem eletrônica nos carros. A tarifa dos Alternativos é R$ 2,75, o mesmo valor dos ônibus convencionais.

Na reunião os cooperados pediram a desvinculação da tarifa diferenciada do valor praticado pelo transporte público convencional. Pela legislação vigente a tarifa dos Executivos deveria ser R$ 5,70, mas o valor foi recusado pelas cooperativas. Na proposta dos cooperados, eles querem o direito de alterar o valor da passagem sem depender da relação, sempre conflituosa, da prefeitura com as empresas do transporte regular.

Nesta quinta (29), o secretário de Comunicação da prefeitura, jornalista Márcio Noronha, não confirmou se haverá reunião da Fecoontram com o prefeito tucano, mas adiantou que “estão ocorrendo diversas reuniões para ouvir as propostas das diversas cooperativas e federações, e que a ideia da prefeitura é limitar bastante o número (de ônibus)”, disse.

SMTU admite mudança no anteprojeto
O diretor-presidente da Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, disse nesta quinta (29) que o número de concessões para ônibus Executivos e Alternativos será determinado pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). “Ainda pode mudar”, disse.

Segundo Carvalho, a fixação de 80 e 100 vagas para Executivos e Alternativos, respectivamente, “foi uma maneira de ter um número para começar”. “A gente precisa partir de um número e isso ainda será debatido. O SMTU está disponível para discutir tecnicamente a necessidade da cidade”, disse.

Em relação à tarifa, o titular do SMTU disse que “somente após a licitação é que será discutido os valores específicos das tarifas para o Executivo e Alternativo”.

Mais de 500 Microônibus estão distribuidos em Executivos e Alternativos em Manaus. A intenção da prefeitura é reduzir para 80 Executivos e cem Alternativos. A quantidade, no entanto, não atende os interesses da categoria que tenta manter o número atual.

Presidentefecootram- WalderiziaMelo

“Pedimos uma reunião”

“Não vamos aceitar esse quantitativo”, disse a presidente da Federação das Cooperativas de Transporte do Amazonas (Fecootram), Walderizia Melo, que espera a confirmação de uma reunião com o prefeito Artur Neto (PSDB) para a segunda ou terça-feira da próxima semana.

“Fomos hoje (ontem) ao Gabinete Civil e pedimos uma reunião com o prefeito para vermos o quantitativo certo. Hoje, estão rodando 260 executivos e queremos pelo menos a manutenção desses carros”, disse Melo.

A presidente da Fecootram voltou a defender a redução da tarifa dos Executivos e a ajuda da prefeitura na compra de carros novos. “Estamos preocupados com a Copa do Mundo e 70% da frota é de 2006. Mas a prefeitura diz que não pode ajudar enquanto não licitar”, disse.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.