RISCO DE DESASTRE

Prefeituras em MG recomendam evacuação de cidades devido a risco de rompimento de barragem

O alerta foi gerado pela grande quantidade de chuva que encheu a barragem da Usina do Carioca, a 104 quilômetros da capital Belo Horizonte

Portal A Crítica e Agências
10/01/2022 às 16:15.
Atualizado em 08/03/2022 às 18:09

Fortes chuvas têm causado grandes estragos em Minas Gerais nos últimos dias. Desde alagamentos, deslizamentos de terra e até mortes já foram registradas. Essa é situação alarmante de diversas cidades mineiras.

Segundo o governador de Minas Geras, Romeu Zema, 154 municípios estavam em estado de emergência até o último domingo (9). Há um grande risco do volume de água acumulado atingir os rios São João e Pará, provocando inundações e ameçando desastres nas cidades próximas a essas regiões de perigo.

Barragem com 99% de chance de rompimento

A Prefeitura de Pará de Minas e a Defesa Civil de Minas Gerais recomendaram que os moradores dos municípios vizinhos Pitangui, Onça de Pitangui, São João de Cima, Casquilho de Baixo, Casquilho de Cima e Conceição do Pará, deixem suas casas imediatamente. O alerta foi gerado pela grande quantidade de chuva que encheu a barragem da Usina do Carioca, a 104 quilômetros da capital Belo Horizonte.

Um vídeo repercutido nas redes sociais mostra um integrante do Corpo de Bombeiros alertando os moradores sobre o perigo de ficar na região.

"A informação que recebemos é que há 99% de chance da barragem romper. (...) Então, pelo amor de Deus, se ela romper, ela vai estourar em Carioca, Pitangui e vai chegar aqui. [A água vai chegar a] no mínimo 60 metros de altura. Vai lavar tudo isto que está aqui. Nem os militares vão poder ficar aqui mais. Estamos na linha de fogo", afirmou.

Até o fim da noite de ontem, 34 pessoas já tinham deixado locais de risco com a ajuda de bombeiros e agentes da Defesa Civil, mas ao menos outras 32 pessoas continuavam em pontos de difícil acesso. Segue chovendo na região e a previsão é de que o clima continue instável pelos próximos dias.

Desabamento em Capitólio

Um dos desatres provocados pelo excesso de chuvas foi o deslizamento de pedras no Lago de Furnas, em Capitólio, no último sábado (8). O acidente no ponto turístico deixou pelo menos dez mortes e 32 pessoas feridas.

Interdição em Brumadinho

Já no município de Brumadinho, localizado na região metropolitana de Belo Horizonete, a rodovia Fernão Dias sentido São Paulo acabou ficando completamente interditada.

De acordo com a Defesa Civil do município, o quilômetro 627 teve que ser iterditado por conta de uma erosão no acostamento e na faixa direita da via. Além do risco de inundação devido estar próximo ao rio Paraopeba.

Transbordamento em Nova Lima

Outra interdição realizada foi na cidade de Nova Lima. A siderúrgica Vallourec teve que paralisar sua atividade na Mina de Pau Branco, por determinação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG).

A decisão aconteceu por conta do transbordamento de um dique de contenção de águas das chuvas inundar a rodovia BR-049 que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de Minas Gerais continuam monitorando a barragem hidrelétrica da Usina do Carioca. Localizada na divisa entre Conceição do Pará e Pará de Minas, a cerca de 130 quilômetros de Belo Horizonte, o reservatório de água ameaça se romper.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por