Publicidade
Cotidiano
TRAMITAÇÃO

Presidente da ALE aguarda requerimento voltar da CCJ para instalar CPI do Diesel

Expectativa é de que o documento seja entregue amanhã para que sejam escolhidos os membros que vão investigar denúncias sobre irregularidades na compra do combustível 26/04/2017 às 14:39 - Atualizado em 26/04/2017 às 14:44
Show zeric
José Ricardo foi quem propôs a CPI para investigar a 'farra do diesel' (Foto: Hudson Fonseca / ALE)
Geizyara Brandão Manaus (AM)

O requerimento de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o sistema de transporte público de Manaus proposto pelo deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) pode ser instalada amanhã, após o pequeno expediente, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

A instauração depende da entrega do requerimento, que passou primeiro pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), para o presidente da casa legislativa David Almeida (PSD). "Assim que tiver o documento em mãos faço a convocação do colegiado de líderes, após o pequeno expediente, para escolher os membros  para compor esta CPI", disse o presidente.

Almeida foi cobrado pelo deputado José Ricardo na manhã desta quarta-feira (26) durante a sessão plenária. "Se algum deputado, nos próximos dias, retirar (a assinatura) enquanto não for implantado não deve inviabilizar, isso é o que nós vamos cobrar que o presidente faça, cumpra a lei, cumpra o regimento", afirmou Wendling.

O requerimento para a CPI do óleo diesel surgiu após a denúncia feita por A CRÍTICA, em que o vereador Marcelo Serafim (PSB) ressaltou a irregularidade na aquisição do óleo diesel com isenção de ICMS pelas empresas de ônibus de Manaus, além da “inconsistência no número de veículos que atendem o sistema de transporte público”.

Após a retirada de subsídio do Governo do Estado, empresários do sistema de transporte coletivo compraram 1,1 milhão de litros de diesel a menos, nos meses de fevereiro e março deste ano, em comparação ao mesmo período de 2016.

Publicidade
Publicidade