Publicidade
Cotidiano
FUNAI

Presidente da Funai pede exoneração do cargo

Wallace Bastos estava à frente da Funai desde maio de 2018, quando foi nomeado para o cargo pelo então presidente Michel Temer 15/01/2019 às 09:37
Show 18 003f82f6 eb22 467a b5e3 13532fd2a7b2
Foto: Arquivo A Crítica
Agência Brasil Brasília (DF)

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Wallace Bastos, pediu exoneração do cargo ontem (14). Bastos estava à frente da Funai desde maio de 2018, quando foi nomeado para o cargo pelo então presidente Michel Temer.

Atualmente, a fundação está vinculada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. A transferência do órgão da estrutura do Ministério da Justiça para a nova pasta foi definida pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

Na semana passada, o governo iniciou a revisão da política de demarcações de terras indígenas. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, se reuniu com os ministros Augusto Heleno (Segurança Insitucional), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos). Eles trataram da criação de conselho interministerial que vai analisar demarcação fundiária de terra indígena.

De acordo com a Funai, atualmente existem 462 terras indígenas regularizadas em todo o país. Essas áreas totalizam mais de 1 milhão de quilômetros quadrados (maior que a área do estado de Mato Grosso) e equivalem a 12,2% do território nacional. Pouco mais de 50% das áreas estão localizadas na Amazônia Legal (54%).

Publicidade
Publicidade