Publicidade
Cotidiano
CERIMÔNIA

Presidente do TJAM é homenageado em edição do troféu Dom Quixote, no DF

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e o ministro do STJ, Mauro Campbell Marques, foram homenageados durante o evento de reconhecimento público na luta da ética e cidadania 17/08/2017 às 15:08
Show cerimonia 1
Na solenidade, o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli foi outorgado com o troféu Dom Quixote (Foto: Rosinei Coutinho SCO/STF e Acervo Pessoal)
acritica.com Manaus (AM)

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell Marques, o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes e outras 17 personalidades do Judiciário Nacional foram homenageados, na noite de quarta-feira (16), em Brasília-DF, na 27ª edição do Troféu Dom Quixote.

Promovida anualmente pela revista Justiça e Cidadania, a cerimônia de premiação deste ano foi realizada no STF e prestou reconhecimento público a 20 personalidades que têm se destacado na luta da ética e da cidadania. Fundada há 18 anos e com distribuição gratuita, a revista promotora do evento vem atuando como um fórum de debate sobre os rumos do Poder Judiciário.

Na solenidade, o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli foi outorgado com o troféu Dom Quixote, concedido pela revista a personalidades que se destacam na luta em defesa da ética, da moral e dos direitos da cidadania. A ministra Cármen Lúcia e o ministro Roberto Barroso, do STF, assim como o ministro Mauro Campbell, do STJ, receberam o troféu Sancho Pança, que homenageia personalidades já agraciadas com o troféu Dom Quixote e que se mantiveram fiéis aos mesmos princípios. A entrega dos troféus foi conduzida pelo jurista e ex-senador amazonense Bernardo Cabral,  presidente da Confraria Dom Quixote.

Ao falar sobre a premiação, desembargador Flávio Pascarelli, afirmou estar agradecido e compartilhou a homenagem com a magistratura do Amazonas. “Este é um momento muito especial para mim. Faço questão de compartilhar esta honraria com todas aquelas pessoas que em seu ofício estão empenhadas no fortalecimento da cidadania e do desenvolvimento da sociedade, em especial aos operadores do Direito e magistrados que atuam no meu Estado”, destacou o presidente do TJAM.

Na mesma oportunidade, a presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia, destacou que o troféu "não é uma mera homenagem, mas um chamamento para que cada magistrado assuma mais responsabilidade em tempos de maior dificuldade enfrentados pela sociedade".

Durante a cerimônia, também foram agraciados com os troféus o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha; o ministros Edson Fachin (STF); os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Luís Felipe Salomão, Paulo de Tarso Sanseverino, Antônio Carlos Ferreira, Ricardo Villas Bôas Cueva, Sebastião dos Reis Júnior e Paulo Dias de Moura Ribeiro; o ministro Guilherme Augusto Caputo Bastos, do Superior Tribunal do Trabalho (TST); a ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, do Superior Tribunal Militar (STM); o ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União; o desembargador André Fontes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2); o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia; o conselheiro da OAB Marcus Vinicius Furtado Coelho; o advogado Antonio Augusto Coelho; o conselheiro do Bradesco Milton Matsumoto; e o presidente da Multiplan, José Isaac Peres.

Moção de Aplauso

Em razão da homenagem conferida pelo Troféu Dom Quixote, a Academia de Ciências e Letras Jurídicas do Amazonas (ACLJA) concedeu Moção de Aplauso ao ministro Mauro Campbell e ao desembargador Flávio Pascarelli pela condecoração recebida.

Na moção, assinada pelo presidente da ACLJA, José Roberto Tadros; pelo seu presidente de honra, senador Bernardo Cabral e por seu vice-presidente, Júlio Antônio Lopes, a Academia “parabeniza e aplaude seus membros – o ministro do STJ, Mauro Luiz Campbell Marques e o desembargador presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, Flávio Humberto Pascarelli Lopes pela láurea corporificada no troféu Dom Quixote, o mais importante prêmio jurídico brasileiro pela prestigiosa revista de circulação nacional Justiça e Cidadania e pelo Instituto Justiça e Cidadania àqueles que se destacaram no curso de suas vidas pela defesa da ética, da moral e do direito dos cidadãos”. Diz ainda a Moção que “a homenagem enche de alegria e orgulho a todos nós, seus confrades, bem como seus muitos admiradores e conterrâneos”.

Cervantes

Dom Quixote e Sancho Pança são personagens da obra “Dom Quixote de La Mancha” escrita e publicada pelo escritor espanhol Miguel de Cervantes no ano de 1605.

A obra é considerada por muitos com o expoente máximo da literatura espanhola, narrando a trajetória de Dom Quixote, um ávido leitor de livros de cavalaria que, a partir do intenso hábito da leitura, decide tornar-se um cavaleiro andante e fazer justiça com a velha lança de seu bisavô.

Sancho Pança, por sua vez, na mesma obra, atua como personagem contraste a Dom Quixote, mas que, no decorrer da obra passa a aceitar os “delírios” do protagonista, revelando-se um fiel escudeiro de Quixote.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade