Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prevenção à pneumonia hospitalar é tema de pesquisa na FCecon

A idéia original é mostrar através de ensaio clinico, a fisioterapia baseada em evidencias como adjuvante a equipe interdiciplinar na UTI 25/07/2013 às 21:28
Show 1
Medida da pressão Intra-Cuff está entre as propostas
acritica.com Manaus (AM)

Um método preventivo para evitar que pacientes com câncer desenvolvam pneumonia associada à ventilação mecânica, uma infecção pulmonar grave que pode se desenvolver em pacientes que estão respirando com a ajuda de aparelhos, será tema de pesquisa desenvolvida na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon), pelo doutor em Fisioterapia Intensiva e fisioterapeuta da unidade, Daniel Xavier.

Ele explica que a pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) representa, aproximadamente, 60% das infecções hospitalares, sendo considerada um problema de saúde pública, com taxas de mortes significativas. "A prevenção pode reduzir o número de pacientes acometidos por esta infecção e com isso reduzir o uso de antibióticos, o tempo de permanência destes pacientes no hospital e mortes associadas a esta complicação infecciosa", disse.

A pesquisa "Implementação da mensuração infra-cuff como rotina na unidade de tratamento intensivo oncológica como método preventivo do desenvolvimento da pneumonia associada à ventilação mecânica", será feita por meio do Programa de Apoio a Iniciação Científica (PAIC) da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). " A idéia original é mostrar através de ensaio clinico, a fisioterapia baseada em evidencias como adjuvante a equipe interdiciplinar na UTI.  A proposta é incluir determinadas  medidas e implementar protocolos na UTI do FCecon como a medida da pressão Intra-Cuff como forma de melhorar o serviço intensivista como  todo. Colaborando dessa forma para uma melhor prestação de serviço em saúde e colaborando com a taxa de sobrevida desses pacientes criticamente enfermos", destacou o pesquisador. 

Daniel, que é presidente da Associação Amazonense de Fisioterapia (Asfiam) destaca a carência de estudos relevantes que contemplem a fisioterapia intensiva oncológica. "Essa pesquisa poderá nos trazer grandes benefícios para os pacientes com câncer internados na Unidade de Terapia Intensiva através de procedimentos e rotinas estabelecidas", afirmou.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Asfiam

Publicidade
Publicidade