Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Prevenção e diagnóstico precoce são as principais armas contra o câncer

No Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, celebrado nesta quinta-feira, especialista reforça a importância da prevenção 26/07/2017 às 19:52
Show cancer
Silane Souza Manaus (AM)

Rouquidão persistente, feridas na boca que demoram a cicatrizar, nódulos suspeitos na região da glândula tireoide, dor de garganta e mudança de voz. Esses são os principais sintomas do câncer de cabeça e pescoço, um dos mais agressivos e que mais deixa sequelas, de acordo com o cirurgião de cabeça e pescoço Fábio Bindá, da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon).

Hoje, no Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, ele reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. “Mesmo ocorrendo em áreas do corpo em que a pessoa tem um acesso diariamente, escovando os dentes, por exemplo, a maioria dos nossos pacientes chega com a doença muito avançada. A chance de cura nesse caso é de apenas 30%”, afirmou.

O cirurgião conta que os casos de câncer de cabeça e pescoço vêm aumentando muito, principalmente devido ao crescimento da infecção pelo HPV (Papiloma Vírus Humano). “No homem é o segundo mais comum, só perde para o câncer de próstata, e na mulher é o quinto. Tem dados nos Estados Unidos que mostram que a doença está atingindo pessoas mais novas, com menos de 35 anos, antes atingia mais os idosos de 65”.

Tabagismo e o alcoolismo também são fatores de risco para o câncer de cabeça e pescoço. A doença é perigosa, quando não mata deixa sequelas, como perda da voz e dificuldade para se alimentar. “Limita muito o paciente. Por isso devemos incentivar as pessoas a procurarem o serviço de saúde imediatamente após alguma alteração com mais de 20 dias na boca, laringe, face, tireoide e garganta”, afirmou Fábio Bindá.

Um dos principais métodos de tratamento contra o câncer nessa região do corpo humano é a cirurgia de cabeça e pescoço. Na FCecon, unidade de referência em cancerologia na Amazônia Ocidental, são realizados, em média, 55 procedimentos com abordagens convencionais e minimamente invasivas ao mês, para tratar pacientes de ambos os sexos, com neoplasias malignas (câncer).

Ação

Em comemoração ao Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, a FCecom realiza hoje, a partir das 16h, 70 consultas especializadas de rastreio. As reservas foram feitas com antecedência, na sede da instituição, localizada na rua Francisco Orellana, Dom Pedro, Zona Centro-Oeste. O público selecionado para atendimento inclui pessoas com 35 anos ou mais, de ambos os sexos, que apresentam sintomas da doença. A ação também é alusiva ao ‘Julho Verde’, campanha criada em 2015 para conscientizar a população acerca dos fatores de risco das neoplasias malignas nessa região do corpo humano.

Em números

260 casos de câncer de cabeça e pescoço devem ser registrados este ano no Amazonas, de acordo com projeção do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O Estado figura em 22º entre as unidades da federação com mais casos da doença.

Publicidade
Publicidade