Publicidade
Cotidiano
13º SALÁRIO SERVIDORES DO AMAZONAS

Primeira parcela do 13º dos servidores do AM sai em julho

Governo do Amazonas vai desembolsar R$ 200 milhões nos dias 30 e 31 de julho, para pagar a primeira parcela desse benefício 21/06/2013 às 10:12
Show 1
Afonso Lobo(ao microfone) participou de reunião-almoço na CDL-Manaus
Olívia de Almeida Manaus

O adiantamento da primeira parcela do décimo terceiro salário para o funcionalismo público estadual será realizado nos dias 30 e 31 de julho. Serão beneficiados 80 mil servidores e 26 mil pensionistas e aposentados. O Estado desembolsará R$ 200 milhões para arcar com o pagamento desse benefício. De acordo com o secretário da Fazenda, Afonso Lobo, a maior parte desses recursos, aproximadamente 70%, retornará para a arrecadação tributária por conta do consumo.

Na avaliação presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Amazonas (FCDL-AM), Ezra Benzion, esse montante deve contribuir para o aquecimento do comércio local já neste período do ano tende a esfriar. “Muitos consumidores aproveitaram para sanar dívidas e outros para comprar e, com isso, acreditamos o faturamento  em julho e agosto será positivo”, disse.

Todos os servidores públicos ativos receberão o benefício. Os inativos e aposentados podem optar em recebem o valor fracionado, equivalente a 1/12, mensalmente ou seguem o calendário de pagamento dos ativos.

O governo do Estado já realiza o adiantamento do 13º salário há oito anos. Segundo Afonso Lobo, isso só é possível porque o Amazonas administra com eficiência seus recursos públicos e possui uma arrecadação que cresceu, em média,  12,15% nominalmente nos últimos cinco anos.

Nessa quinta-feira(20), durante uma reunião-almoço na sede da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Afonso Lobo tirou dúvidas dos empresário locais sobre a Nota Fiscal para o Consumidor Final Eletrônica (NFC-e)e a Escrituração Fiscal Digital (EFD).

A NFC-e será usada em todo o comércio varejista presencial do Amazonas, inclusive de alimentos, como bares e restaurantes, que repassam a contribuição do Imposto sobre Arrecadação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ao fisco estadual. A migração é feita via Sefaz.

Produtividade

Segundo o Afonso Lobo, a nota fiscal vai melhorar a produtividade e diminuir os custos administrativos das empresas, “Além disso  vai  criar meios para que o contribuinte possa cumprir voluntariamente as suas obrigações sem precisar ta se sentir  coagido pelo fisco”, comentou o secretário, que acredita que essa será uma forma de diminuir também a sonegação de impostos.

Para o presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag, com certeza a nota eletrônica irá trazer benefícios tanto para os empresários quanto consumidor, porém como a qualidade da internet na cidade oscila, isso pode ser prejudicial. “A vinda do Linhão de Tucuruí dará velocidade na internet e, aí sim, poderemos dar uma agilidade maior ao processo”, explicou.

Publicidade
Publicidade