Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
NO RIO DE JANEIRO

Primeiro dia de Rock in Rio gera 34 toneladas de lixo

Mais de 1 mil auxiliares de limpeza da Prefeitura do Rio de Janeiro trabalham no festival



71337778_3096127977095666_5007837755812610048_n_56E45F93-14EC-40FE-B3BC-DC9F84BC3D50.jpg Foto: Alexandre Macieira / Riotur
30/09/2019 às 10:29

Um balanço realizado pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), estatal vinculada à prefeitura carioca, aponta que foram recolhidas 34 toneladas de lixo no primeiro dia do festival Rock in Rio. Deste total, 31 toneladas foram retiradas do interior da Cidade do Rock e o restante na área externa do local do evento.

Os resíduos recicláveis, que somam quase 13 das 34 toneladas de lixo, estão sendo destinados às cooperativas de catadores credenciadas ela Comlurb nas centrais de triagem nos bairros de Irajá e Bangu. É a segunda edição que a estatal municipal é contratada pela produção do Rock in Rio para executar o serviço de limpeza. Foram disponibilizados 1.143 garis.



A Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses do município (Subvisa) também divulgou relatório dos seus trabalhos no primeiro dia evento. Foram realizadas 65 fiscalizações e quatro estabelecimentos terminaram multados. Uma das autuações foi por alimento sem procedência identificada, que resultou no descarte de 10 quilos de pães.

Outras duas irregularidades apuradas dizem respeito a falta de ponto de água e ausência de lavatório para os trabalhadores. A quarta multa foi aplicada em um restaurante que tinha funcionários que não passaram pelo curso gratuito de capacitação de higiene para manipulação de alimentos, como exige a legislação municipal. A Subvisa informou que o número de infrações foi inferior ao do primeiro dia do último Rock in Rio, ocorrido em 2017, mas não deu detalhes de quantos estabelecimentos foram autuados na ocasião. 


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.