Publicidade
Cotidiano
Notícias

Procurado em Manaus desde fevereiro, 'Galã do Instagram' é preso em São Paulo após golpe

Oliveira foi preso com documentos falsificados no bairro de Jabaquara, na Zona Sul da capital paulista. A denunciante desconfiou do estelionatário por causa de uma foto enviada pelo suspeito 28/11/2014 às 11:16
Show 1
Laércio Castro de Oliveira, de 28 anos, é suspeito de aplicar golpes em mulheres pelas redes sociais e aplicativos móveis
acritica.com Manaus (AM)

Laércio Castro de Oliveira, de 28 anos, conhecido como "Galã do Instagram", foi preso nesta quinta-feira (27) em um bairro da Zona Sul de São Paulo. Ele já havia chamado a atenção da polícia em Manaus em fevereiro deste ano, quando descobriram que Laércio, um golpista que usava as redes sociais para conquistar e enganar mulheres, já havia feito sete vítimas nos dois primeiros meses de 2014.

Ele foi detido depois que uma das vítimas na capital paulista teve prejuízo de mais de R$ 40 mil e o denunciou à polícia. De acordo com reportagem do R7, o delegado Jaime Pimentel Júnior diz que a vítima de São Paulo, assim como outras mulheres, inclusive no Amazonas, sonhava em ser dona do próprio negócio e foi enganada por Laércio.

"Conhecia pessoas, mulheres, e aplicava o golpe nelas por meio de uma relação amorosa. Ele conseguia convecer essas mulheres a depositar dinheiro na conta dele, dizendo que iria abrir um negócio e depois ele sumia da vida dessas mulheres", disse Pimentel.

Oliveira foi preso com documentos falsificados. A mulher começou a desconfiar do estelionatário por causa de uma foto enviada pelo suspeito de um carro capotado. A vítima, que preferiu não se identificar, disse que ele justificou que não a encontraria no fim de semana pois tinha sofrido um acidente.


Variedade de golpes

Pelo visto, Laércio utilizava golpes diferentes de acordo com as vítimas ou localidade. Em Manaus, ele seduzia mulheres acima dos 30 anos de idade com conversas iniciadas no Instagram e outros aplicativos móveis. No primeiro encontro, onde quer que estivessem, os dois eram "vítimas" de um assalto - o criminoso em questão, muitas vezes, foi vivido pelo tio de Laércio, Ronaldo Alves Duarte, 37, que foi preso em fevereiro.

Na época da prisão, o delegado Eduardo Paixão, do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) de Manaus, disse que o suspeito acumulava vários registros em delegacias da capital amazonense como vítima de assalto, sempre no primeiro dia de encontro com mulheres. Ele não possuia CNH e ostentava nas redes sociais uma vida de luxo com roupas, viagens e muitas festas.

“Ele costuma dar ‘curtidas’ em fotos das vítimas durante um mês e a vítima faz a mesma coisa. Os dois começam a conversar, criam vínculo, e aí ele aproveita e pede para vê-la pessoalmente. É nesse momento que ele combinava o crime com o tio”, explicou o delegado, acrescentando que ele ainda dava "dicas" às vítimas: “Ele falava ‘Você não tem um celular? Dá logo para ele’, para fazer o ‘assaltante’, que era o tio, ir embora”.

Publicidade
Publicidade