Terça-feira, 23 de Julho de 2019
rastros da vorax

Procurado pela Interpol, comparsa de Adail é preso ao dar entrada em hospital de Manaus

Adriano Salan está da 'lista vermelha' da Interpol por desvio de recursos públicos federais no município de Coari (AM). Ele, que foi condenado a mais de 16 anos de cadeia, foi preso na PF por volta das 00h30



tytyrtyrtyruuytuiyui.JPG Foto: Ney Mendes - Arquivo/AC
06/08/2016 às 17:10

A Polícia Federal no Amazonas prendeu, por volta de 00h30, deste sábado (6), o foragido da Vorax Adriano Teixeira Salan. Ele foi localizado após ter dado entrada em um hospital da rede pública de Manaus.

Adriano Salan foi indiciado pela Polícia Federal no curso da operação Vorax, que apurou desvio de recursos públicos federais no município de Coari (AM). Adriano era secretário de administração da prefeitura municipal, comandada por Adail Pinheiro à época, e um dos articuladores de esquema de fraudes em licitações.

Em junho de 2015, Adriano foi condenado a mais de 16 anos de prisão, teve mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Federal e estava foragido desde então. Adriano Salan teve o seu nome incluído na Difusão Vermelha na Interpol.

Adriano Teixeira era um dos comparsas de Carlos Eduardo do Amaral Pinheiro, chefe do esquema dos desvios de recursos públicos em Coari e irmão do prefeito Adail. Carlos Pinheiro também tem difusão vermelha publicada em seu desfavor e está entre os 10 mais procurados da Interpol.

A Difusão Vermelha (red notice), é uma notícia da existência de um alerta da Interpol. O alerta vermelho é um pedido de detenção e extradição de um indivíduo em cumprimento ao mandado de prisão que tenha sido emitido no país requerente.

*Com informações da assessoria

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.